Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para:   

Educador Nota 10 | Prêmio Educador Nota 10 | Ensino Fundamental 2


Por: André Bernardo

Alunos debatem futuro da agricultura no Brasil

Em tempos de polarização, professora de Geografia ensina o 9º ano a debater sobre o setor agropecuário

REFLEXÃO: Mariana incentivou os estudantes a debater de forma crítica

Quem deveria receber mais incentivo do governo federal: o agronegócio ou a agricultura sustentável? Até parece uma audiência pública no Congresso Nacional, entre representantes da bancada ruralista e líderes em preservação ambiental, mas é o projeto desenvolvido pela professora de Geografia, Mariana Martins Lemes, para turmas do 9º ano da EE Prof. Jácomo Stávale, em São Paulo. 

A ideia surgiu ao explicar que o setor agropecuário era o principal responsável por alavancar o Produto Interno Bruto (PIB) e notar que alguns alunos reproduziam noções equivocadas sobre o assunto. “Persistia a visão de um sistema agrário pouco desenvolvido”, explica. 

Diante disso, ela propôs uma sequência didática, transdisciplinar, dividida em quatro partes. Na primeira, quatro professoras – Mariana, de Geografia; Débora Fucidji, de Língua Portuguesa; Helenita Lopes, de História; e Sara Vergílio, de Ciências – reuniram-se para organizar o projeto. Em seguida, os alunos realizaram diferentes atividades, como análise de solo, folhas e sementes (em Ciências) e visita ao Museu da Imigração (em História). “Alguns dos temas debatidos causaram polêmica, como trabalho escravo e reforma agrária”, aponta a estudante Isabelle Meyer, de 15 anos

Em seguida, os alunos elaboraram um artigo de opinião (em Língua Portuguesa) e preencheram um questionário on-line. Com os conhecimentos adquiridos, puderam, de maneira argumentativa, responder à questão-problema: agronegócio ou agricultura sustentável? E por quê? “Cada aluno chegou a uma conclusão diferente. Alguns defenderam incentivos para a agricultura sustentável. Outros para o agronegócio. Outros, ainda, disseram que ambos deveriam ser alvos de diferentes políticas públicas”, explica a professora. 

Na última parte, as famílias foram convidadas para uma reunião, na qual os resultados de cada grupo foram apresentados. “O cenário parece cada vez menos propício ao diálogo e à reflexão. Talvez por isso seja importante formar cidadãos que saibam a importância do conhecimento científico para ser, pensar e agir no mundo”, acredita. 

Doutor em Geografia pela USP, Heitor Paladim não economiza elogios. “Interessante”, “coerente” e “eficaz” foram alguns dos adjetivos usados. “A proposta atinge seus objetivos: promove a construção do conhecimento, desmitifica uma visão equivocada sobre vida no campo e leva a turma a refletir sobre a importância do trabalho agrário para a vida nas grandes cidades.

A EDUCADORA

Nome Mariana Martins Lemes
Escola EE Prof. Jácomo Stávale 
Cidade São Paulo (SP) 
Etapa 9º ano

O PROJETO 
Agricultura no Brasil – O que vamos colher no futuro? 

POR QUE É INOVADOR
Diário de bordo
Diante de questões complexas e polêmicas, o registro pode ser um grande aliado. 

Meu caderninho 
Identifique a equipe na primeira folha do caderno. Antes de anotar qualquer informação, deve-se refletir sobre a melhor forma de registrá-la. 

Anote a origem das informações 
A cada novo registro, escreva no caderno em qual disciplina você ouviu essa informação: na aula, no seminário, visita técnica etc. 

Nas últimas páginas, o relatório 
O grupo deverá fazer um histórico das atividades desenvolvidas e explicar como cada integrante participou do projeto

Manual de instrução 
Elabore um manual para cada grupo colar na contracapa do caderno, para ser consultado em caso de dúvida. Customize a capa de acordo com o tema.

Fotos: Roberto Setton/NOVA ESCOLA