Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Prêmio Educador Nota 10: prepare-se para brilhar

Tudo começa com a inscrição bem-cuidada. Veja o que não pode faltar no seu relato e aumente suas chances

POR:
NOVA ESCOLA, Raissa Pascoal, Maggi Krause
Paula Aparecida Sestari inscreveu projeto sobre o estudo do manguezal na Educação Infantil. Foto: Kriz Knack
Paula Aparecida Sestari inscreveu projeto sobre o estudo do manguezal na Educação Infantil

Sabe quando você olha para trás e percebe que um projeto ou uma sequência didática fez os alunos avançarem de verdade? Atingir com sucesso os objetivos de aprendizagem é o primeiro requisito para que sua prática mereça aplausos e prestígio e seja motivo de inspiração para outros profissionais da Educação. Esperamos que você tenha registrado e documentado todas as etapas, pois queremos receber o seu relato para concorrer ao Prêmio Educador Nota 10, em sua 18ª edição, com inscrições abertas por pouco mais de um mês: de 1º de julho a 2 de agosto.

A cada ano, são escolhidos dez vencedores entre docentes de turmas regulares da Educação Infantil, do Ensino Fundamental ou da Educação de Jovens e Adultos e gestores (diretores, coordenadores pedagógicos ou orientadores educacionais) de qualquer etapa da Educação Básica. Todos são homenageados em uma cerimônia festiva de premiação e recebem um vale-presente de 15 mil reais. O Educador do Ano ganha, ainda, outro vale - 5 mil reais para ele e mais 5 mil para a escola. Em 2014, a escolhida foi Paula Aparecida Sestari, professora da pré-escola em Joinville, a 186 quilômetros de Florianópolis, com o projeto Baía da Babitonga: Nosso Berçário Natural. Ela conseguiu transformar a relação das crianças com o manguezal ao lado da escola, realizando atividades de pesquisa, leitura, visita, criação de maquetes e um passeio de escuna.

Capriche no relato

Se você também quiser ter a chance de sentir essa emoção, escolha bem o trabalho que enviará. A consultora pedagógica da Fundação Victor Civita (FVC), Priscila Monteiro, aconselha: "O educador não precisa ter feito um trabalho inovador, mas deve considerar o quanto a sua realização foi significativa para as aprendizagens dos alunos".

Não importa se o relato vem de uma escola pública ou privada, urbana ou rural. O que os selecionadores - especialistas na didática de cada uma das disciplinas - esperam ler é uma narrativa clara de uma experiência realizada em sala de aula por um professor ou na escola por um gestor. "Um cuidado importante é com a coerência entre as etapas do trabalho e os conteúdos propostos, além da avaliação dos resultados", diz Priscila.

Portanto, fique atento para não esquecer nenhum destes pontos no texto: justificativa, objetivos, conteúdos curriculares, metodologia, avaliação e autoavaliação. Na justificava, mostre quais eram as necessidades de aprendizagem da turma, levantadas por meio de um diagnóstico inicial. Quando for falar dos conteúdos, explique por que os elegeu e faça a relação com as metas pretendidas. Na metodologia, conte o passo a passo do trabalho, descrevendo as atividades e as intervenções realizadas ao longo do processo - explicite também as adequações feitas para os alunos com deficiência, caso houver. Por fim, não deixe de falar sobre a forma por meio da qual o grupo foi avaliado e faça uma reflexão sobre o próprio desempenho e a efetividade da proposta.

No quadro abaixo, confira as principais dicas para enviar um documento completo. Se restarem dúvidas, consulte o site do Prêmio Educador Nota 10. Lá, você encontrará o regulamento, um modelo-base para a redação e mais informações sobre as inscrições. Boa sorte!


Inscrições: de 1º de julho a 2 de agosto
Site: educadornota10.org.br
Para quem: professores da Educação Infantil, do Ensino Fundamental e de EJA e gestores da Educação Básica

Dicas da equipe de selecionadores do Prêmio Educador Nota 10

  • Escolha bem o trabalho que enviará, afinal só vale uma inscrição por pessoa.
  • Cuide bem da clareza do texto que descreve a experiência, pois ele é o seu cartão de visita para os selecionadores.
  • O relato deve ser apenas escrito. Não coloque fotos ou qualquer outra imagem no arquivo enviado.
  • Guarde com você registros de atividades como fotos, vídeos e produções de alunos. Eles podem ser solicitados para comprovar a evolução do aprendizado.
  • Quem recebe o seu texto quer ler sobre o seu trabalho. Então, não exagere na descrição da sua trajetória pessoal ou na exploração da bibliografia utilizada.
  • Adaptações são comuns durante a prática de sala de aula. Por isso, justifique as intervenções e as opções feitas em cada etapa, pensando na adequação do trabalho às necessidades de aprendizagem dos alunos.
  • Se estiver com dúvidas, recorra aos artigos dos selecionadores disponíveis no site do Prêmio para saber o que eles consideram um projeto completo.
  • Assista aos vídeos de divulgação dos trabalhos dos vencedores dos anos anteriores. Eles o ajudarão a entender melhor o que é valorizado na seleção.
  • Não se esqueça de descrever o que os alunos aprenderam e produziram. Esse é um dos pontos mais importantes.
Compartilhe este conteúdo:

Tags

Guias