Paula Peres Jornalista pela Universidade de São Paulo (USP), trabalhou com Educação antes mesmo de entrar na faculdade e foi educadora voluntária do Projeto Redigir por quatro anos. Nasceu no Capão Redondo, periferia de São Paulo, é feminista, pagodeira e tem sempre uma piada na ponta da língua. Gosta do cheiro de escola, café e pipoca.

Tem dia que é difícil não deixar cair os pratinhos

POR:
Paula Peres
Crédito: Duda Oliva

Olá!

Gerir o orçamento da escola; atender aos pais; conversar com professores; arranjar professor substituto para aquele que faltou; conversar com alunos indisciplinados que vão parar na sua sala; preencher planilhas; ouvir as reclamações dos funcionários sobre a infraestrutura da escola; solicitar verba naquele novo sistema da rede; ligar para o eletricista consertar o curto-circuito… ufa! E aquele 

projeto interdisciplinar que você estava pensando há meses e envolveria toda a comunidade? Ah, não deu tempo de pensar nisso hoje. Nem ontem, nem semana passada. Ele vai precisar esperar mais um pouco.

Essa rotina que tem mais tarefas do que tempo hábil para resolvê-las faz parte do dia a dia de muitos diretores. E, com algumas adaptações, coordenadores e professores conseguem se identificar, também. Como desafogar para usar nossas melhores horas focadas no que é importante?

O primeiro passo é entender quais são as suas responsabilidades, e onde você está acumulando tarefas que não são exatamente suas. Em seguida, tenha em mente: você não está sozinho. O coordenador pedagógico, o vice-diretor e até o Conselho Escolar podem te ajudar a resolver muitas demandas. Veja aqui como tornar o Conselho um parceiro nessa gestão. Organize-se para tornar essa gestão mais participativa e tire uma boa quantidade de peso das suas costas. E, por fim, quando você estiver atendendo a enésima pergunta que você não sabe responder, lembre-se: está tudo bem não ter resposta para tudo. Aqui, você pode ver o que fazer quando não tem todas as respostas para as dúvidas da equipe.

Educação Infantil

Colocar um bebê de frente para um espelho e permitir que ele explore sua imagem não rende apenas momentos tão fofos que dá vontade de explodir. Esse tipo de interação é importante para garantir que as crianças desenvolvam seu direito de se conhecer, previsto na BNCC. Veja uma lista de sugestões de como trabalhar isso no dia a dia da Educação Infantil neste conteúdo.

Apresentado por EDITORA MODERNA
LÍNGUA PORTUGUESA

Quando você pensa em texto, o que vem à sua cabeça são só os textos escritos?

A BNCC propõe para a área de Língua Portuguesaque os professores explorem outras possibilidades, como textos orais e multissemióticos. Eles são, inclusive, o centro das atividades que devem ser desenvolvidas. Entenda aqui como isso funcionará na prática.

SAIBA MAIS

Um abraço,

Paula Peres
Repórter de NOVA ESCOLA

Tags

Guias