MEC indica general da reserva para comandar órgão responsável por Enem

Sem experiência em avaliações educacionais, Carlos Roberto Pinto de Souza será o quarto a comandar Daeb

POR:
NOVA ESCOLA
O general da reserva Carlos Roberto Pinto de Souza
Foto: Comando de Comunicações e Guerra Eletrônica do Exército

O Ministério da Educação (MEC) vai nomear o general da reserva Carlos Roberto Pinto de Souza para a comandar a Diretoria de Avaliação da Educação Básica (Daeb), o órgão responsável pelo Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Essa foi a quarta indicação para o cargo desde que Jair Bolsonaro (PSL) assumiu a presidência em janeiro deste ano. Assim como os antecessores, Carlos não tem formação específica em avaliação educacional. Ele atuou na área da defesa como instrutor no Exército, chefe do Centro de Defesa Cibernética e comandante do Centro de Comunicações e Guerra Eletrônica do Exército. O general da reserva também é doutor em altos estudos militares pela Escola de Comando e Estado Maior do Exército e mestre em Estratégia pelo Command and General Staff College (USArmy), universidade para oficiais do Exército dos Estados Unidos. Atualmente ele é assessor do Exército junto ao Ministério da Ciência e Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) na Secretaria de Desenvolvimento Tecnológico. 

A nomeação do militar para a Daeb, uma das mais importantes diretorias do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), deve sair nos próximos dias.

Apesar da falta de experiência com avaliações educacionais, o nome de Carlos é visto internamente como alguém que poderá ajudar no projeto do Enem Digital devido à sua experiência em defesa cibernética e segurança de dados e sistemas.

LEIA MAIS Enem: MEC anuncia prova digital em 2020

Desde o início do governo de Bolsonaro, foram três os ocupantes do comando da Daeb antes do general da reserva. O primeiro foi o economista Murilo Resende Ferreira, ligado ao movimento Escola Sem Partido e seguidor do ideólogo Olavo de Carvalho. Ele ficou no cargo apenas um dia e foi demitido. Em seguida, ocupou o cargo o economista Paulo César Teixeira, que ficou pouco mais de um mês na função. Ele entregou sua carta de exoneração em solidariedade à saída de Marcus Vinicius Rodrigues da presidência do Inep em março. Marcus tinha convidado Paulo César para o cargo.

Depois, a Daeb foi ocupada por Francisco Garonce, que era coordenador-geral de Educação para o trânsito do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), que também foi demitido depois de quebrar o protocolo de segurança do Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja), voltado para quem quer obter certificado de Ensino Fundamental e Médio.

Tags

Aprofunde sua leitura