Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias
Conte | Conte


Por: Pedro Annunciato

A escola que enfrentou o tabu do suicídio

A professora Rosa, leitora de NOVA ESCOLA, aproveitou a revista em projeto para conscientizar adolescentes sobre o suicídio

SETEMBRO AMARELO: A reportagem inspirou a ação da professora e incentivou a escola a falar. Crédito: Divulgação

Quando a professora Rosa Ramos recebeu a edição de setembro de NOVA ESCOLA, em 2018, logo pensou em seus alunos. A reportagem de capa falava de um assunto delicado, mas cada vez mais urgente: o suicídio. Rosa lembrou que na EE Professora Benvinda de Carvalho, em Belo Horizonte (MG), onde trabalha, havia casos de depressão e tentativa de suicídio no Ensino Médio, no qual ela dá aulas de História. O próprio filho da professora sofre com a doença.

Ficou claro que ninguém sabia lidar com essas situações. Certa vez, uma aluna que estava com problemas acabou ridicularizada pelos adultos, por exemplo. “A capa me deu um estalo. Achei muito útil para compreender mais o assunto.” 

Então, a professora resolveu agir. Tirou fotos da reportagem e mandou para os alunos por WhatsApp, sugerindo que eles realizassem uma semana de conscientização na escola sobre o tema. Os docentes e gestores ficaram receosos de que o assunto gerasse mais desequilíbrio emocional, mas não foi o que aconteceu. Os alunos produziram cartazes, palestras e dinâmicas de acolhida, com troca de abraços e muita escuta. Ao todo, 14 turmas participaram das atividades, ao longo de uma semana. “Falar sobre o assunto ajudou a que os alunos olhassem com mais carinho para quem sofria bullying ou problemas domésticos”, lembra Rosa.

“Três dias antes do projeto, ajudei por telefone uma colega que estava tentando se matar. Agora, me sinto mais preparado para agir.”
Douglas Wilian Vieira Pinto, aluno do 3º ano da EE Professora Benvinda de Carvalho.

“Meus colegas tinham medo de que os meninos fossem se suicidar porque estávamos falando disso. Mas, no fim, o projeto ajudou a conscientizar os alunos que tinham a mente fechada para o tema.”
Rosa Ramos, professora de história da EE Professora Benvinda de Carvalho.

DA ESCOLA PARA A REVISTA

Cartazes
Os estudantes aproveitaram os dados da reportagem para criar materiais informativos e prepararam camisetas e fitas amarelas, símbolo do Setembro Amarelo.

Palestras
Alunos aprofundaram a pesquisa e montaram uma apresentação com estatísticas, depoimentos e estratégias de prevenção.

Abraços
Uma das dinâmicas, boladas pelos próprios jovens, ofereceu música e momentos de acolhida e conforto para todas as turmas.


REPORTAGEM QUEBROU O SILÊNCIO

Publicada no segundo semestre de 2018, por ocasião da campanha Setembro Amarelo, de combate ao suicídio, a capa intitulada Suicídio - Quando o abismo engole os jovens marcou a estreia do novo projeto gráfico e editorial de NOVA ESCOLA. A reportagem trouxe dados alarmantes sobre o aumento do número de mortes no Brasil, que praticamente dobrou nos últimos 20 anos. Além disso, ouvimos educadores, psiquiatras e psicólogos sobre as possíveis causas do fenômeno. 

LEIA TAMBÉM: Suicídio: o que a escola pode fazer?

Sempre empenhada em ajudar o professor no dia a dia, uma marca da publicação há 33 anos, a revista trouxe dicas práticas e estratégias de prevenção e posvenção. Longe de se tornarem soluções fáceis ou definitivas, elas são caminhos para abrir o debate e ampliar o acesso à informação de qualidade sobre o tema.

Ilustração: Andre Ducci