Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

  

Como inserir poucos (mas bons) hábitos em sua rotina

As dicas a seguir são para praticar apesar do tempo escasso e da agenda cheia. Basta começar!

POR:
Laís Barros Martins
Crédito: Getty Images

Pequenas atitudes são capazes de transformar um hábito, um pouco por dia. Por isso, reunimos algumas dicas simples de como inserir boas práticas em sua rotina e deixar o cotidiano - dentro e fora de sala de aula - mais leve.

Antes que você desista de ler porque a lista de coisas a fazer já é bem extensa e falta tempo quando é preciso desdobrar-se em mais de um turno, em escolas diferentes, e, para cumprir o horário, você resolve pedir um carro pelo aplicativo para chegar ao destino final mais rápido (ainda que o trecho pudesse ser feito a pé), e aproveita para comer alguma coisa nesse trajeto enquanto corrige as últimas tarefas dos alunos - ufa! - saiba que é possível quebrar essa lógica.

LEIA MAIS  6 hábitos que te prejudicam e você deve evitar

Claro que é mais fácil seguir no automático, mas “pense nos benefícios de ter um tempo para si mesmo, criar uma agenda de autocuidado para garantir prazer e saúde e se organizar internamente para então oferecer relações com mais qualidade” aos seus próprios alunos, aconselha Daniela Degani, fundadora da MindKids, uma iniciativa que ensina meditação a alunos e capacita professores em mindfulness.

Mindfulness é a técnica da autorregulação da atenção para a experiência do presente. Como somos tomados por múltiplas demandas e fragmentos de informações, para incorporar as sugestões que vamos indicar abaixo para cuidar da saúde da mente com mudanças mínimas de atitude, será preciso “intenção, dedicação e esforço”, antecipa Degani.

LEIA MAIS  5 ações para promover a saúde mental na escola

Ou seja, primeiro você deve querer mudar os hábitos não saudáveis presentes em seu dia a dia, ter disciplina para tornar a nova rotina realidade e persistir para descobrir o que há além da zona de conforto. Assim, você poderá “abrir espaços no cotidiano para ‘olhar para dentro’ e tomar consciência de seu mundo interno como forma de autoconhecimento”, pontua a instrutora. Vamos lá?

1) Seja grato

Separe um caderno exclusivo para anotar, todos os dias, três coisas pelas quais você é grato. O exercício pode te ajudar a sentir-se melhor, porque, ao reconhecer as coisas boas que nos acontecem, transformamos nosso olhar diante da vida e nos abrimos para retribuir e afetar o outro positivamente também. Você pode registrar tanto grandes conquistas quanto pequenos feitos no seu dia. Por exemplo: “Sou grato por ter fechado as notas do semestre a tempo”; “Sou grato porque o reforço que dei àquele aluno teve resultados positivos em sua aprendizagem”; “Sou grato pela gentileza da colega em substituir a minha aula quando precisei faltar”; “Sou grato por ter almoçado minha comida preferida”.

2) Beba água

Manter a hidratação é fundamental, sobretudo quando a profissão exige muito da voz. Para te ajudar a não esquecer de beber água e consumir a quantidade ideal por dia, experimente usar aplicativos que atuam como lembretes, como os softwares gratuitos e disponíveis para Android e iOS Beber Água e Aqualert. Outra opção menos tecnológica e também eficaz é sempre ter uma garrafinha de água por perto.

3) Coma saudável

Consumir alimentos saudáveis, com fibras, vitaminas e minerais garante uma nutrição equilibrada do organismo e pode melhorar inclusive o humor. Embora as opções em embalagens pareçam mais práticas, levar uma fruta na bolsa e adotar a técnica das marmitas caseiras são alternativas mais eficientes para manter o corpo funcionando bem. Tudo bem comer fora de vez em quando, mas, ao montar o prato, a recomendação é equilibrar um tipo de proteína e de carboidrato. Salada de folhas e legumes estão liberados à vontade.

4) Pratique meditação

Discussões com alunos ou reuniões de pais podem desencadear pensamentos e emoções difíceis de lidar. Ao invés de ficar remoendo os problemas por muito tempo, é importante aprender com as experiências e saudável aceitar com gentileza o que não pode ser mudado. Crie uma rotina de meditação, de 5 a 15 minutos, ao acordar ou antes de dormir, por exemplo, e tente cumpri-la com disciplina todos os dias. Você também pode trabalhar a atenção plena e a consciência corporal em grupos, se preferir. Meditar aumenta o foco, fortalece a clareza mental, aquieta e estabiliza a atenção, expande a criatividade, ajuda a executar tarefas e a cultivar um estado de mente atento, aberto e curioso.

LEIA MAIS  Professor, coloque um pouco mais de preguiça no seu dia

5) Ouça música

Escolha uma trilha sonora de que você goste, que traga boas lembranças e uma sensação de conforto, e aperte o play enquanto planeja as aulas da semana ou para embalar a sessão de correção de provas. Vale também acionar a playlist no trajeto para a escola, nos intervalos entre uma aula e outra ou mesmo ouvir uma música por vez para relaxar após o expediente, no banho ou enquanto prepara o jantar, por exemplo.

6) Respire fundo e pense positivo

O controle da respiração, inspirando e expirando de forma consciente por três vezes, desacelera o metabolismo e aumenta a oxigenação no sangue, alterando sua mente e seu estado emocional. Ao parar e se acalmar, você poderá dar uma resposta mais racional caso aconteça algum imprevisto ou mesmo para lidar com aquele aluno que insiste em importunar a aula, conversando com ele, sem explodir. Além disso, cultivar pensamentos positivos, como desejar que a aula seja boa e transcorra em paz, por exemplo, também pode ajudar a manter a calma no dia a dia em sala de aula para ensinar o conteúdo programado, pois mentes saudáveis são mais preparadas para o convívio harmonioso e para o aprendizado duradouro.

7) Cuide do corpo

Escolha um dia da semana para ir a um parque, respirar ar fresco, caminhar por pelo menos meia hora e se alongar. Usar as escadas ao invés do elevador no metrô ou na escola também é uma forma simples de movimentar-se e pode contribuir para reduzir a sensação de sedentarismo, embora o ideal seja escolher uma modalidade de atividade física - musculação, dança, hidroginástica, por exemplo - e se dedicar a ela regularmente.

Deixe seu email e mantenha-se atualizado para assuntos de saúde na educação

Tags

Guias