Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Planejamento para a Compreensão: palavras que fazem a diferença

Confira alguns dos termos mais importantes do livro que é uma referência no processo de ensino e aprendizagem

POR:

Crédito: Getty Images

CURRÍCULO
Especificamente na obra, é um mapa do percurso a seguir rumo à aprendizagem desejada. O termo faz referência ao planejamento explícito e detalhado de unidades de ensino, especificando o que os estudantes serão capazes de fazer depois do curso, que experiências deverão ser previstas para eles e o que o professor precisa fazer para possibilitar essas experiências e aprendizagens. Currículo é muito mais do que uma lista de tópicos ou atividades de ensino.

GRANDE IDEIA
Pode ser um conceito, tema, princípio ou processo que se mostre central ou instigue conexões coerentes em um campo de estudos, fazendo com que fatos e habilidades específicos se tornem mais compreensíveis e significativos. A identificação de grandes ideias ajuda estudantes e professores a estabelecer prioridades na aprendizagem, já que não é possível ensinar na escola todo o conhecimento humano já documentado.

COMPREENSÃO
Entendida como uma abstração mental, a compreensão não é dada, mas conquistada pelo estudante, pressupondo a construção ativa de significado. O conhecimento de fatos e a sistematização de habilidades não levam automaticamente a compreensões. Compreender significa fazer conexões e relacionar o conhecimento mais específico com algo mais central com relação a cada campo de estudos, tendo a percepção de que algo faz sentido. Um dos grandes desafios ao ensinar é fazer com que as compreensões sutis dos adultos ou pesquisadores se tornem compreensões também para os estudantes – sem reduzi-las a meras afirmações simplistas passíveis de memorização. Compreensões efetivas são passíveis de transferência para outros contextos, ajudando os alunos a articularem a complexidade de nosso mundo.

TRANSFERÊNCIA
Transferir é a aplicação de um conhecimento em uma situação nova ou diferente. Envolve a capacidade de usar o que sabemos, por conta própria, em outros contextos relacionados, de forma fluente, criativa e flexível. O desafio não é reutilizar o que foi aprendido de memória, mas modificar, ajustar e adaptar uma ideia (inerentemente geral) às particularidades de uma situação. A ideia de transferibilidade é essencial na educação, já que a escola só poderá ajudar os estudantes a aprender um número limitado de ideias, exemplos, fatos e habilidades em cada campo de estudo.

AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM
Ato de determinar até que ponto os resultados desejados foram alcançados ou em que ponto estão no caminho para tal. Deve incluir múltiplos métodos de coleta de evidências, entre eles: observações informais, entrevistas, tarefas de desempenho, projetos, autoavaliações pelos estudantes, além de testes e provas – acompanhados de devolutivas (feedback) constantes. A diversidade de métodos é importante porque cada um deles é limitado e sujeito a equívocos. Atenção: avaliação é o mesmo que atribuição de notas.

PLANEJAMENTO REVERSO
Começar o planejamento de um currículo ou unidade pelo fim significa começar pelos resultados desejados (compreensões) e em seguida identificar as evidências de aprendizagem necessárias para determinar quando os resultados forem alcançados (avaliação da aprendizagem). Somente depois é que se deve pensar nas atividades de ensino (experiências de aprendizagem) que possibilitarão aos estudantes atingir o conhecimento e as habilidades necessárias para o alcance dos resultados desejados.

PERGUNTAS ESSENCIAIS
Questões inerentes ao coração de uma disciplina ou currículo, que fomentam a investigação e a descoberta de um tema. Diferem das perguntas mais triviais ou orientadoras de conteúdo que ocupam o cotidiano escolar. Perguntas essenciais não têm uma única resposta correta, mas propiciam a produção de múltiplas respostas plausíveis, sobre as quais se poderá concordar ou discordar.

* Este conteúdo faz parte da Coleção Biblioteca Essencial do Professor