Inep volta a ficar sem presidente

Elmer Vicenzi pediu demissão após menos de um mês no cargo

POR:
Laís Semis
Crédito: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) sofre baixa novamente no alto escalão. Elmer Coelho Vicenzi foi nomeado em 15 de abril para assumir a presidência do instituto responsável pelas principais avaliações educacionais brasileiras, como o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e o Sistema Nacional de Educação Básica (Saeb). Elmer assumiu o cargo com a troca da equipe do Ministério da Educação (MEC) e entrada do novo ministro Abraham Weintraub e é a primeira baixa desta gestão do MEC. De acordo com informações do Estadão, o pedido de demissão teria sido motivado por divergências em relação à transparência de dados produzidos pelo Inep. A informação foi confirmada pela assessoria de imprensa do MEC, que ressaltou que o pedido teria partido do próprio Elmer.

É a segunda vez em 2019 que o Inep fica sem presidente. Durante a gestão de Ricardo Vélez Rodríguez, o então presidente do órgão Marcus Vinícius Carvalho Rodrigues foi exonerado (relembre o caso aqui) no dia 26 de março e só com a chegada de Elmer, no dia 15 de abril, o cargo voltou a ser ocupado.

LEIA MAIS   Enem 2019: Bolsonaro não pediu para ler prova, diz presidente do Inep

Elmer Vicenzi foi delegado da Polícia Federal por 13 anos. É especialista em Direito Penal com MBA em Planejamento, Orçamento e Gestão Pública pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Foi professor da Academia Nacional de Polícia e diretor do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran).

"Gerencialmente incompetente"

O ex-presidente do Inep, Marcus Vinicius Rodrigues, a quem Elmer Vicenzi sucedeu, deixou o cargo em meio a uma polêmica com o então ministro Ricardo Vélez Rodríguez. Segundo Marcus Vinicius, Vélez era "gerencialmente incompetente" e "não tem controle emocional". Em resposta, Vélez Rodríguez acusou o ex-presidente do Inep de "puxar o tapete" na questão do Saeb 2019.

Tags

Guias

Tags

Guias