Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para:   

As situações didáticas de História

A aprendizagem das principais noções do pensamento histórico, como temporalidade e sucessão dos acontecimentos, está no centro do ensino

POR:
Rodrigo Ratier, Beatriz Santomauro, Amanda Polato
IDÉIAS PRINCIPAIS - Alunos do Colégio São Paulo destacam informações para melhor compreender conteúdos. Foto: Edson Ruiz
IDÉIAS PRINCIPAIS  Alunos do Colégio
São Paulo destacam informações para
melhor compreender conteúdos

As aulas de História já foram reduzidas à memorização de datas e acontecimentos passados. Uma outra abordagem torna a disciplina mais dinâmica. Ela considera questões sociais e atua na aprendizagem de noções essenciais do pensamento histórico, como a de temporalidade: de que forma se dá a organização dos fatos, a divisão entre passado, presente e futuro e a simultaneidade de eventos.

"Para os que estão nas séries iniciais, o passado é uma coisa só. Tudo é antigamente", diz Daniel Vieira Helene, formador de professores, de São Paulo. As dificuldades aparecem quando os pequenos lidam com textos históricos. Eles não tomam as datas como indicação temporal, e sim a apresentação dos fatos no texto: o que vem antes ocorreu antes.

Considerando o problema, o Colégio São Paulo, em Salvador, reforça o ensino de leitura e escrita de textos informativos. A turma lê, debate, localiza as informações mais importantes - com orientação dos professores -, faz perguntas e registra tudo com anotações, resumos e fichamentos, que são utilizados posteriormente para consulta. "Com esses procedimentos, os alunos têm maior compreensão dos conteúdos e adquirem comportamento leitor", avalia Dulcinéia Neves Guimarães, professora da 4ª série.

1. Trabalho com sujeitos históricos e perspectivas

O que é: A identificação, em fontes documentais, do ponto de vista de quem conta a história e a recriação dela com base em outros personagens e outras concepções. Uma alternativa: comparar informações sobre um mesmo fato ou tema em diferentes fontes bibliográficas.

Quando propor: Sempre que se trabalhar com relato histórico (narrativas).

O que a criança aprende: Que, dependendo do sujeito que escreve, existem várias versões sobre um fato e que os diferentes registros são fontes de informação para conhecer o passado.

2. Leitura e escrita sobre História

O que é: O professor distingue nos textos funções, estilos, argumentos e pontos de vista e propõe leitura e atividades. Uma delas é identificar e utilizar os tempos verbais adequados, os marcadores temporais, os de causalidade e os de contextualização.

Quando propor: Em todas as aulas. A complexidade dos textos lidos deve aumentar ano a ano.

O que a criança aprende:  Que as obras de conteúdo histórico possuem organização temporal e contemplam as relações entre os acontecimentos.

3. Leitura de mapas geográficos e históricos

O que é: Atividades para localizar transformações históricas no espaço. Uma delas é a comparação de mapas de diferentes épocas com os da atualidade.

Quando propor: Em todas as aulas, de forma incorporada aos conteúdos.

O que a criança aprende: A noção de espacialidade, localizando a História no espaço e percebendo que existe mudança tanto no tempo quanto no espaço.

4. Representação gráfica do tempo

O que é: Elaboração de linhas do tempo, com escala, de determinados recortes históricos. A seleção dos fatos deve permitir ao estudante localizar sua vida na linha. É interessante trabalhar com diferentes linhas do mesmo período para discutir a simultaneidade de acontecimentos.

Quando propor: Em todas as aulas, de forma incorporada aos temas estudados.

O que a criança aprende: Noções de tempo cronológico, duração, simultaneidade, causalidade, anterioridade e posteridade e relação entre momentos da história local, regional e nacional.

5. Análise de imagens

O que é: Estudo com fotografias, propagandas e desenhos de diferentes épocas. Sempre que possível, é interessante comparar essa produção histórica com situações atuais.

Quando propor: Em todas as aulas. De acordo com o ano, aprofundar as discussões, introduzindo, por exemplo, a questão da intencionalidade na produção de fotos ou pinturas.

O que a criança aprende: A identificar visualmente mudanças no tempo e a investigar como era determinada época com base em imagens, construindo hipóteses e pesquisando sobre o contexto em que foram feitas.

Quer saber mais?

CONTATOS
Centro de Educação e Documentação para a Ação Comunitária,
R. Eugênio de Medeiros, 639, 05425-001, São Paulo, SP, tel. (11) 3097-0523

Colégio São Paulo, R. Luís Portela da Silva, 628, 41815-290, Salvador, BA, tel. (71) 2107-4600

BIBLIOGRAFIA
Aprendendo História e Geografia,
Ana Teberosky e César Coll, 272 págs., Ed. Ática, tel. 0800-115-152, 80,90 reais

Descobrimento do Brasil (Coleção De Olho no Mundo), Revista Recreio, vol. 3, Elvira de Oliveira (ed.), 40 págs., Ed. Abril (edição esgotada)

Compartilhe este conteúdo:

Tags

Guias

Tags

Guias