Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para:   

Relaxe | Inspire-se


Por:

"Esta é a nossa casa e não vamos sair daqui"

Silmara Silva, merendeira na EE Raul Brasil, conta como mesmo depois do massacre nunca pensou em sair da escola

Depoimento a Paula Peres

A gente não quer ficar relembrando o passado. A gente quer lembrar o hoje. O hoje, primeiro dia de funcionamento da Raul Brasil depois do que aconteceu, para nós tem sido maravilhoso. Ver os rostinhos dos alunos, mesmo chorando, já foi motivo de alegria. E eles voltaram dando um força para o outro. Em volta de quem está mais abatido, eles fazem aquela roda de amigos... Um olha para o outro e eles já se entendem. Eu sei que estes dias serão momentos felizes para nós. Vamos sentir a falta dos nossos amigos, mas este momento é muito especial. Não imaginaria que poderia ser assim.

Me senti acolhida. Estamos vendo que o coração de todos se abriu e a gente tem visto a força que está sendo dada para a família Raul Brasil. Esta é a nossa casa, como se fosse uma grande família mesmo, e não vamos sair daqui.

SILMARA CRISTINA SILVA DE MORAES, merendeira que salvou dezenas de alunos do massacre na EE Raul Brasil, em Suzano, 54 anos.

Foto: Christian Braga/NOVA ESCOLA