Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

7 ideias para usar a tecnologia na Educação Infantil

Use a curiosidade, empolgação e abertura dos pequenos para introduzi-los no uso criativo da tecnologia

POR:
Débora Garofalo
Crédito: Getty Images

A utilização de ferramentas digitais na Educação Básica pode começar ainda na Educação Infantil. Mesmo antes de saberem ler e escrever, os pequenos já estão conectados ao mundo digital. No entanto, não incentivar o seu bom uso das escolas é negar sua presença na vida dos pequenos, o que acaba sendo um grande erro.

Orientar os pequenos desde a primeira infância é fundamental para sensibilizar sobre o uso e o papel na Educação, na vida e no coletivo das crianças. Nesta faixa etária, os alunos possuem muitas curiosidades e aceitam com facilidade a realização de atividades propostas diferentes e desafios que ajudam a fomentar a aprendizagem dos pequenos.

A Educação Infantil é um momento mágico na vida das crianças, um momento de experimentar e vivenciar aprendizagem. Neste sentido é fundamental que os professores busquem novos papéis no ambiente escolar, como facilitadores da aprendizagem por meio de novas abordagens pedagógicas e seu uso deve ser intencional e planejado, com foco sempre na melhoria do aprendizado.

São várias as possibilidades de uso da tecnologia na Educação Infantil. A seguir compartilho algumas dicas de como levar o tema para os pequenos:

1) Atividades low tech (baixa tecnologia)

Trazer a cultura maker para essa faixa etária é essencial para despertar vivências. Sempre devemos começar com atividades de baixa tecnologia, como os curtas de animação. É possível fazê-los utilizando massinha e um celular. O roteiro do curta,  cenário e personagens podem ser desenvolvidos coletivamente com os estudantes.

LEIA MAIS Aprendizagem Criativa: crie histórias em Stop Motion no Instagram

2) Objetos com sucata

Resolver problemas com materiais de sucata entre eles garrafa, palitos, massinhas, papeis coloridos, onde os alunos desenvolvem a autonomia para criar e atuar sobre o desafio e construção de objetos com materiais recicláveis que podem variar de acordo com a proposta, podendo ser produzidos instrumentos musicais, brinquedos e até os primeiros protótipos de robótica.

LEIA MAIS Robótica: como construir protótipos usando recursos de baixo custo

3) Criação de um blog

Conversar sobre mídias sociais é importante para sensibilizar os alunos sobre os perigos acerca da exposição das redes sociais e seus riscos para publicações, reforçando o uso da internet segura. Entretanto, é possível criar um blog, orientado pelo professor para um projeto da sala, publicando neste blog as pesquisas e descobertas da turma ou mesmo para divulgar o trabalho que estão fazendo.

4) Fotografia

A fotografia é um campo rico a ser trabalhado na Educação Infantil e um propulsor a várias atividades. Entre elas, trabalhar a questão da identidade, histórias em quadrinhos por expressões, montar campanhas com as crianças e explorar a reflexão por trás das imagens – o que contribui para o desenvolvimento crítico e da autonomia dos alunos.

5) Ferramentas digitais

Alguns sites são bem interessantes e ajudam na coordenação motora fina e grossa, além de trabalhar o raciocínio lógico, colaboração e a empatia. Entre eles estão o Educação Infantil um site que oferta uma variada gama de jogos que exploram a coordenação motora, Matemática, alfabeto, formas e cores, entre outros temas. Há também o Q divertido que traz crônicas infantis, folclore, charadas e resgata brincadeiras típicas brasileiras. Além de ser um momento para conversar com as crianças sobre os periféricos do computador (como teclado, mouse, monitor) ou tablets.

LEIA MAIS 8 passos para levar ferramentas digitais para sala de aula

6) Leituras online

Uma das vantagens do uso das tecnologias é permitir que os alunos tenham acesso a livros e as histórias, facilitando o acesso à leitura. Uma possibilidade são os gibis da Turma da Mônica. Tenho certeza que a experiência será incrível.

7) Gamificação

Essa é uma forma de transformar a busca de um conhecimento em um jogo. Nele, os alunos devem cumprir etapas para avançar e chegar um objetivo final, tornando o aprendizado um desafio estimulante e sendo desenvolvido pelos alunos.

LEIA MAIS Dicas e exemplos para levar a gamificação para a sala de aula

As ferramentas digitais ajudam a despertar a curiosidade e são um poderoso instrumento para o desenvolvimento da imaginação. As crianças são naturalmente atraídas por histórias, vídeos e jogos. Temos que explorar esse potencial ao nosso planejamento e na Educação. E você, querido professor, quais atividades desenvolvem utilizando as tecnologias nas aulas? Conte aqui nos comentários!

Um abraço,

Débora Garofalo

Professora da rede Municipal de Ensino de São Paulo, formada em Letras e Pedagogia, mestranda em Educação pela PUC-SP, colunista de Tecnologia para o site da NOVA ESCOLA, Vencedora na temática Especial Inovação na Educação no Prêmio Professores do Brasil e Top 10 no Prêmio Global Teacher Prize, considerado o Nobel da Educação.

Tags

Guias