Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias
RDRevista Digital

Nova Escola

Nesta área você encontrará todo o acervo da revista de maneira organizada e em formato digital

Saiba | Educação sexual


Por: Tory Oliveira

Escolas ignoram o sexting entre seus alunos

Vazamento de imagens íntimas sem consentimento é realidade, mas meninas não contam com rede de apoio, diz pesquisa da Unicef

Receber ou enviar fotos ou vídeos íntimos já é parte da vida de muitas adolescentes brasileiras: 35% admitem que já mandaram as imagens para alguém e 70% que já receberam nudes sem pedir. Apesar da prevalência do sexting, o hábito de trocar mensagens, fotos ou vídeos íntimos, falta muita informação e apoio para as adolescentes quando esses conteúdos são compartilhados sem consentimento. É o que revela pesquisa virtual feita pela Unicef com 14 mil brasileiras entre 13 e 18 anos. Em média, 10% relataram já ter passado por essa situação, capaz de gerar constrangimento e sensação de culpa. Mas 70% afirmaram que o assunto nunca tinha sido discutido na escola e 85% admitiram nunca ter buscado informações sobre o assunto. Quando o vazamento acontece, é importante acolher a vítima. “As meninas expostas são vítimas da violência de quem vazou a imagem e depois sofrem uma segunda, que é a culpabilização”, explica Rodrigo Nejm, diretor de Educação da ONG Safernet. Além de orientar os alunos a nunca compartilhar esse tipo de conteúdo sem permissão, é possível obter mais informações em www.helpline.org.br

COMO LIDAR COM O VAZAMENTO DE IMAGENS ÍNTIMAS

Quebre o tabu
O assunto faz parte da realidade dos alunos e não pode ser proibido. Quando não trabalha preventivamente a ética digital, a escola acaba agindo de forma reativa a essas situações.

Não julgue

Converse sem julgamentos ou moralismo. Diante de um caso concreto de vazamento de imagens, deixe claro que está ali para ajudá-la a tomar providências e a protegê-la.

Ouça os alunos
É importante entender e ouvir as experiências dos estudantes sobre a situação concreta.

Informação é tudo

Traga informações sobre canais de ajuda e de denúncia para a escola de forma estruturada, em cartazes e em reuniões. A segurança e a cidadania digital devem fazer parte do cotidiano escolar.

Ilustrações: Alexandre Affonso