Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Como levar a realidade virtual para suas aulas

Saiba como produzir óculos 3D com a sua turma e romper com os limites da sala de aula

POR:
Débora Garofalo
Crédito: Getty Images

O uso da realidade virtual nas aulas permite a interação, possibilidades de aprendizagem diferenciadas e adaptação do ensino considerando as necessidades individuais dos estudantes. Com os recursos digitais, os alunos que possuem alguma dificuldade de acompanhar o aprendizado poderão sentir mais confiança. A ideia de um custo alto não pode ser considerado um desafio, já que é possível criar, por exemplo, óculos 3D com a turma e usufruir dos benefícios da realidade virtual no processo de aprendizagem.

LEIA MAIS Realidade virtual: como viajar para outro país sem sair de sua classe

Saiba mais

A realidade virtual é uma tecnologia de interface entre um usuário e um sistema operacional. O objetivo é o de recriar ao máximo a sensação de realidade. Geralmente, a ideia de realidade virtual está mais conectada à visão, mas ela pode contemplar todos os nossos sentidos (além da visão, paladar, tato, olfato e audição) em um ambiente virtual. Ela pode ser explorar de várias formas. Os óculos de realidade virtual (VR) funcionam de uma maneira simples: basta baixar, pelo celular, as fotos ou os vídeos em 360º graus (que são imagens tiradas em sequência e agrupadas), permitindo a visão virtual. Depois, é só colocar o aparelho dentro dos óculos e vivenciar esse momento.


As imersões em ambientes virtuais propiciam a reprodução de vivências e experiências que facilitam a compreensão do currículo, tornando mais atrativo, envolvente e significativo – em qualquer componente curricular.

Crédito: Getty Images

Produzindo os seus óculos

Google Cardboard é uma plataforma de realidade virtual desenvolvida pelo Google para usar no smartphone. A plataforma foi concebida com o propósito de gerar acessibilidade à realidade a virtual. Ela traz também a montagem e operação do visualizador (os óculos VR). O Google também fornece o modelo dos óculos Google Cardboard, então você pode imprimir este material e montar com seus alunos.

Materiais Google Cardboard
- Molde do Google Cardboard
- Duas lentes específicas
- Papelão
- Ímã
- Velcro
- Elástico
- Tesoura
- Cola quente
- Celular e ou smartphone com sistema operacional Android

Os modelos de óculos do Google Cardboard. Crédito: Reprodução/Google

Benefícios de levar a realidade virtual para a sala de aula

Viagens virtuais
Uma possibilidade atrativa para explorar lugares distantes ou históricos são as viagens virtuais. O professor junto da turma pode experimentar programas de realidade virtual já existentes, como o Google Expeditions, que traz mais de 900 excursões. É possível viajar por museus, pelas Sete Maravilhas, Amazônia, Antigo Egito, sistema nervoso ou muscular... o professor decide onde emergir de acordo com o conteúdo que pretende trabalhar. Também é possível utilizar o Google Street View 360, RYOT VR, Youtube 360 e Discovery VR, por exemplo.

Desenvolvimento de habilidades
Simulações de realidade virtual auxiliam os alunos a aprender habilidades práticas. Um dos maiores benefícios é que os alunos podem aprender a partir de cenários realistas, emergindo em novas culturas, sem sair da sala de aula. O contato com diferentes culturas, por exemplo, são competências previstas na Base Nacional Comum Curricular (BNCC) e que podem ser promovidas também com o apoio da realidade virtual, que permite essa ponte.

COMPETÊNCIAS GERAIS BNCC

“1. Valorizar e utilizar os conhecimentos historicamente construídos sobre o mundo físico, social, cultural e digital para entender e explicar a realidade, continuar aprendendo e colaborar para a construção de uma sociedade justa, democrática e inclusiva.

3. Valorizar e fruir as diversas manifestações artísticas e culturais, das locais às mundiais, e também participar de práticas diversificadas da produção artístico-cultural.”

Fonte: BNCC, pág. 9


Educação Especial

A realidade virtual também amplia a possibilidade para os alunos com necessidades especiais, já que estimula a imaginação e permite sensações, fomentando vivências.

Colaboração
A tecnologia de realidade virtual tem o potencial de aumentar a colaboração entre professores e alunos. Como ela aumenta a motivação do aluno, melhora a colaboração e construção do conhecimento ao explorá-lo conjuntamente.

Aprendizagem baseada em jogos
A realidade virtual altera a forma como os jogos podem ser utilizados para o aprendizado. A aprendizagem baseada em jogos funciona através do aumento do engajamento e a motivação.

E você, querido (a) professor (a), já vivenciou a experiência com a realidade virtual? Conte aqui nos comentários! Compartilhe conosco suas experiências.

Um abraço,
Débora Garofalo

Professora da rede Municipal de Ensino de São Paulo, formada em Letras e Pedagogia, mestranda em Educação pela PUC-SP, colunista de Tecnologia para o site da NOVA ESCOLA, Vencedora na temática Especial Inovação na Educação no Prêmio Professores do Brasil e Top 50 no Prêmio Global Teacher Prize, considerado o Nobel da Educação.

Tags

Guias