Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias
Inove | Inove


Por: Paula Salas

Alunos transformam a comunidade ao criar fossa com fibra de coco

Dois alunos usaram a criatividade e transformaram lixo em fossas ecológicas

A Prainha do Canto Verde, em Beberibe (CE), é uma reserva extrativista que virou área de conservação federal em 2009. Mesmo assim, pesquisas feitas pela Universidade Federal do Ceará (UFC) identificaram que grande parte da água da região estava contaminada. Para salvar os mananciais, a UFC elaborou um projeto de construção de fossas. Só que o alto custo tornou a obra inviável.

Diante disso, os alunos Yuri Ramos Gomes e Gabriel Lima dos Santos, do 9º ano da EM Bom Jesus dos Navegantes, decidiram pensar em alternativas. “Analisamos a finalidade de cada material para buscar outros que fossem acessíveis e abundantes na nossa região”, comenta Gabriel.

Sob orientação da professora Marlene Fernandes, surgiu a ideia de utilizar fibra do coco para filtrar os resíduos. O material (que, aliás, também representava um problema ambiental nas áreas turísticas, onde era descartado indevidamente) se mostrou ideal para substituir a brita, durante os testes. Com o apoio da UFC e dos moradores, os estudantes construíram 12 ecofossas, e outras estão sendo planejadas (veja como elas funcionam, na ilustração abaixo). “Não apenas os alunos aprenderam, mas também a comunidade”, diz Rafaela Gonzaga de Amorim, professora que auxiliou a dupla na fase de acompanhamento e divulgação do projeto.


Ilustração: Rodrigo Damati