Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para:   

Organize seus estudos dos principais pensadores da Educação

NOVA ESCOLA tem uma lista de reportagens para você conhecer teorias de aprendizagem, biografias de educadores e dicas de livros

POR:
Flavia Nogueira
Aluna retira livro de estante em meio às prateleiras de uma biblioteca
Foto: Getty Images

Para quem está estudando uma lista pode ajudar muito a organizar os assuntos a serem abordados. Para quem está estudando pedagogia ou até para aqueles que já se saíram da faculdade, mas querem melhorar a formação, nada melhor do que uma lista com os principais pensadores da Educação.

Com tantos conteúdos para consultar, uma lista com alguns dos nomes mais importantes pode ajudar muito: de Paulo Freire a Lev Vygotsky, de Maria Montessori a Jean Piaget, de Auguste Comte a Emilia Ferreiro. Mas, calma! Isso é apenas o começo para ajudar você a organizar seus estudos.

A NOVA ESCOLA tem uma área específica no site com muitos conteúdos para você consultar, estudar, fazer testes e abrir portas para a procura de novas informações. E, para ajudar você, separamos algumas recomendações para começar a organizar seus estudos. Veja a seguir.

Paulo Freire, o mentor da educação para a consciência

O mais célebre educador brasileiro, com atuação e reconhecimento internacionais. Ao propor uma prática de sala de aula que pudesse desenvolver a criticidade dos alunos, Freire condenava o ensino oferecido pela ampla maioria das escolas (isto é, as "escolas burguesas"), que ele qualificou de educação bancária.  Freire dizia que, enquanto a escola conservadora procura acomodar os alunos ao mundo existente, a educação que defendia tinha a intenção de inquietá-los.

Nesta reportagem você vai saber um pouco mais sobre a teoria do educador pernambucano, suas reflexões, sua biografia e também dicas de livros.

Lev Vygotsky, o teórico do ensino como processo social

O psicólogo bielorrusso Lev Vygotsky (1896-1934) foi um pensador complexo e tocou em muitos pontos nevrálgicos da pedagogia contemporânea.  A parte mais conhecida da extensa obra produzida por Vygotsky em seu curto tempo de vida converge para o tema da criação da cultura. Aos educadores interessa em particular os estudos sobre desenvolvimento intelectual. Vygotsky atribuía um papel preponderante às relações sociais nesse processo, tanto que a corrente pedagógica que se originou de seu pensamento é chamada de socioconstrutivismo ou sociointeracionismo.

Nesta reportagem você vai saber mais sobre suas teorias, os pontos de contato de seu pensamento com o pensamento de outros pensadores da educação como Emilia Ferreiro, sua discordância com Jean Piaget, um pouco mais sobre sua vida e mais dicas de livros.

Jean Piaget, o biólogo que colocou a aprendizagem no microscópio

O nome mais influente no campo da educação durante a segunda metade do século 20, a ponto de quase se tornar sinônimo de pedagogia. Nesta reportagem você vai saber que ele nunca atuou como pedagogo, antes de mais nada, Piaget foi biólogo e se dedicou a submeter à observação científica rigorosa o processo de aquisição de conhecimento pelo ser humano, particularmente a criança.

Você também vai saber mais sobre assimilação e acomodação, sobre os estágios básicos do desenvolvimento cognitivo, entre outros conceitos, vai saber sobre a vida do pensador e poderá pegar também nomes de livros sobre o cientista suíço.

Maria Montessori, a médica que valorizou o aluno

Outro nome muito famoso e difundido fora dos círculos de especialistas. A italiana Maria Montessori (1870-1952) é associada, e com razão, à Educação Infantil, mesmo que não sejam muitos os que conhecem profundamente esse método ou a fundadora. Aqui você vai saber um pouco mais sobre a médica e como a individualidade, atividade e liberdade são as bases de sua teoria, com ênfase para o conceito de indivíduo como, simultaneamente, sujeito e objeto do ensino.

Você também vai saber mais sobre a vida da médica e educadora italiana e pegar dicas de livros.

Auguste Comte, o homem que quis dar ordem ao mundo

Nesta reportagem você vai saber mais sobre o pensador francês Auguste Comte (1798-1857), cujo nome está indissociavelmente ligado ao positivismo, a corrente filosófica que ele fundou com o objetivo de reorganizar o conhecimento humano e que teve grande influência no Brasil.

O nome do pensador francês Auguste Comte (1798-1857) está indissociavelmente ligado ao positivismo, corrente filosófica que ele fundou com o objetivo de reorganizar o conhecimento humano e que teve grande influência no Brasil.  Comte também é considerado o grande sistematizador da sociologia. Antes dele, a sociologia já havia dado os primeiros passos, mas foi Comte quem a organizou como ciência.

O pensamento de Comte tinha forte aspecto empirista, por levar em conta apenas os fenômenos observáveis e considerar anticientíficos os estudos dos processos mentais do observador.  Na educação, isso acarreta ênfase na aferição da eficiência dos métodos de ensino e do desempenho do aluno.

Você poderá ver mais da biografia deste pensador francês nascido em Montpellier e verificar uma pequena bibliografia.

Emilia Ferreiro, a estudiosa que revolucionou a alfabetização

A psicolinguista argentina Emilia Ferreiro é um dos nomes de maior influência na educação brasileira nos últimos 30 anos. A divulgação de seus livros no país, a partir de meados dos anos 1980, causou um grande impacto sobre a concepção que se tinha do processo de alfabetização e chegou a influenciar as normas do governo para a área.

Emilia se transformou em uma espécie de referência para o ensino no Brasil e seu nome passou a ser ligado ao construtivismo, o campo de estudo inaugurado pelas descobertas de Jean Piaget (1896-1980). A psicolinguista estudou e trabalhou com ele. Tanto as descobertas de Piaget como as de Emilia levam à conclusão de que as crianças têm um papel ativo no aprendizado. Elas constroem o próprio conhecimento.

Aqui você poderá também ver uma breve biografia e dicas de livros.

O conceito de afetividade de Henri Wallon

Estudiosos já citados aqui, como Jean Piaget e Lev Vygotsky já atribuíram importância à afetividade no processo evolutivo, mas foi o educador francês Henri Wallon (1879-1962) que se aprofundou na questão. Em seus estudos da criança, ele não coloca a inteligência como o principal componente do desenvolvimento, Wallon defende que a vida psíquica é formada por três dimensões – motora, afetiva e cognitiva-, que coexistem e atuam de forma integrada.

Na reportagem você vai se familiarizar com os conceitos de Wallon, ler um trecho de livro e ver também uma questão de concurso relativa ao pensador comentada.

E, se depois de todo este conteúdo, você quiser testar seus conhecimentos, basta fazer este teste elaborado pela NOVA ESCOLA.  São dez questões de concursos públicos sobre as obras dos grandes pensadores e teorias de aprendizagem.

Tags

Guias