Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

Faltam para:   

"Ajudada pelos professores e colegas, aprendi português"

Autorretrato

POR:
Paula Peres, NOVA ESCOLA, Bruna Nicolielo
Francisca é filha de chineses, nasceu na Romênia e estuda em uma escola paulistana. Fotos: Manuela Novais
Francisca é filha de chineses, nasceu na Romênia e estuda em uma escola paulistana
Conte sua história para a seção Autorretrato

"Meu nome é Yng. Em português, Francisca. Tenho 15 anos e estou no 8º ano. Sou filha de chineses, mas nasci na Romênia. Com 3 anos, fui morar em Xangai, na China. Depois disso, voltei à Europa. E, dois anos atrás, vim parar no Brasil com minha mãe. Meu pai chegou antes, por causa do trabalho. Hoje, falo português, chinês e alguma coisa de romeno.

Antes de morar aqui, já conhecia um pouquinho da língua portuguesa, porque aprendi o alfabeto ocidental na Romênia. Um professor também já tinha me mostrado um livro traduzido do português para o chinês. Mesmo assim, tive muita dificuldade para entender as pessoas ao chegar. O primeiro dia na escola foi difícil! Todos queriam saber como era a China, como era viver no país, quais eram os lugares mais legais... Eu estava assustada e não conversava com os colegas. Fui conseguindo me adaptar aos poucos. No começo, se eu não entendia alguma coisa, meus amigos e professores falavam bem devagarinho e explicavam, para eu entender.

Até hoje, todos na escola continuam me ajudando a melhorar o português. Gosto de aprender e de brincar com minha turma. Eu converso muito com todos. Também adoro escrever, coisa que faço desde o tempo em que estudei na China. Minha matéria favorita é Matemática. Sempre que algum aluno não consegue resolver um exercício, eu vou lá, ajudo e faço ele entender como se faz. Já o que eu acho mais difícil é aprender inglês. Ainda não entendo quase nada (risos)! Também tenho dificuldade em fazer ditado em português. Algumas vezes, não consigo entender como se escrevem algumas palavras. Aí, peço a ajuda dos colegas. Também conto com a professora de Língua Portuguesa, a Magda, e a de Inglês, a Cida. E, quando eu chego em casa, gosto de estudar bastante, traduzindo as palavras do português para o chinês e do chinês para o português, e olhando em livros.

Todo mundo me pergunta sobre as diferenças entre os países em que já morei. Na China, estudei até o 3º ano. Ficava o dia inteiro na escola! Isso é o mais diferente, comparando com o Brasil e a Romênia, onde estudamos só meio período. Mas, na sala de aula, os professores e as matérias são legais do mesmo jeito. No fundo, não há tantas diferenças assim. Acho que só tem muito mais gente lá na China... Gosto daqui, mas queria poder voltar para rever meus amigos."

Francisca Jin é aluna da EMEF Professora Helena Lombardi Braga, em São Paulo

  • Veja o vídeo com depoimento de aluno boliviano da mesma escola:

Compartilhe este conteúdo:

Tags

Guias