Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias

4 redes sociais para usar na Educação

POR:
Camila Camilo

Além de ampliar seu contato com os estudantes, esses ambientes virtuais permitem trocar informações e discutir os conteúdos curriculares

Foto: Shutterstock

Certamente, você e seus alunos já usam redes sociais para fins pessoais. Além dessa utilização, é possível aproveitá-las a favor da aprendizagem, criando um grupo online para a classe e atuando como mediador. As plataformas permitem tarefas variadas, como disponibilizar materiais e recebê-los dos alunos, comunicar o cronograma de trabalho, discutir temas vistos em sala em fóruns de bate-papo, entre outras.

Ao utilizar as redes sociais - tema da reportagem "Quem vai encarar o Facebook?" (VEJA 2398, 05 de novembro de 2014) - cuide para que todos os estudantes sejam contemplados. Se eventualmente alguém não tem computador em casa, nem acesso à internet, garanta que possa participar usando os equipamentos disponíveis na escola, por exemplo.

Listamos abaixo quatro redes que você pode utilizar para complementar suas aulas. Analise qual delas se encaixa melhor nas suas necessidades e fique atento às restrições etárias: nem todos os ambientes são legalmente permitidos a crianças e adolescentes de todas as idades.


Facebook
É bastante popular e tem atualmente 1,3 bilhão de usuários no mundo. Seu foco não é Educação, mas como é uma plataforma bastante conhecida, muitos alunos estão familiarizados com seu formato. Ao criar um grupo, é possível trocar mensagens, compartilhar arquivos e notícias relacionados ao tema de estudo e montar eventos para lembrar aos adolescentes sobre um compromisso ou entrega de material. Por outro lado, a utilização só é permitida para quem tem acima de 13 anos.
Acesse: www.facebook.com

Moodle livre

Trata-se de uma plataforma criada em 2001 como um sistema para a criação de comunidades online voltadas à aprendizagem. Algumas universidades, centros de pesquisa e até secretarias de Educação disponibilizam o ambiente já customizado para os professores utilizarem com seus alunos. Nesses casos, basta criar um login e montar os grupos. Quem não tem essa oportunidades institucional, pode usar o site Moodle Livre e descobrir como montar comunidades no Moodle. É possível fazer páginas específicas do projeto desenvolvido, da turma ou da disciplina. Além dessas páginas exclusivas para um grupo de usuários, a ferramenta permite a produção de cursos online e a disponibilização e troca de materiais.
Acesse: http://www.moodlelivre.com.br/tutoriais-e-dicas-moodle/grupos-e-agrupamentos-no-moodle

EdModo
Também é gratuito. Tem uma interface de fácil utilização, parecida com a do Facebook, só que em Língua Portuguesa e com a vantagem que alunos de qualquer faixa etária podem utilizar. Há possibilidade de gerenciar os grupos criados, determinando se o aluno poderá publicar e editar os conteúdos do grupo, ou apenas ler.
Acesse: https://www.edmodo.com/

Pral
Essa é outra ferramenta gratuita e fácil de mexer. É possível montar grupos com alunos de diferentes classes e disponibilizar materiais para download, divulgar trabalhos, criar provas e questionários online, além de disponibilizar notas. É permitido também escrever, editar e publicar artigos.
Acesse: http://www.pral.com.br

 

Compartilhe este conteúdo:

Tags

Guias

Tags

Guias