Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias
Blog

Blog de Alfabetização

Troque experiências e boas práticas sobre o processo de aquisição da língua escrita.

Bebeteca: um espaço de incentivo à leitura por bebês

Os direitos dos bebês devem caminhar juntos de forma lúdica, mas com intencionalidade

POR:
Mara Mansani
Uma bebê de 6 meses no colo de sua mãe olha para um livro aberto segurado pela adulta
A bebê Alana, de 6 meses, lê a "lição de casa" com sua família. Crédito: acervo pessoal

Você já deu uma olhada em nosso novo documento de referência para o ensino do Brasil, a Base Nacional Comum Curricular? Acredito que um dos destaques dela é a progressão da aprendizagem, nítida em todas as disciplinas. A leitura, por exemplo, está proposta desde os primeiros anos da criança na escola, já na Educação Infantil.

É sobre isso que eu gostaria de conversar hoje. Você já ouviu falar da Bebeteca?

Bebeteca é um espaço de leitura especialmente voltado para bebês, onde são realizadas ações de leitura para os pequenos que ainda estão nas fraldas. Em muitas creches Brasil afora, elas já são uma realidade.

Nessa proposta, os bebês vão tendo contato com o mundo dos livros, das histórias, da fantasia e da imaginação. Eles surpreendem com sua capacidade de interação e entendimento, em rodas de leitura, ao, por exemplo, reproduzir falas de personagens, pedir leituras, fazer a sua própria leitura não convencional das histórias.

Na BNCC, são sugeridas leituras para os pequenos em diferentes veículos, como livro, revista, gibi, jornal, cartaz; e situações de escuta de textos em diferentes gêneros: poemas, fábulas, contos, receitas, entre outros. Uma prática que os pequenos adoram é a leitura pela professora com o uso de fantoches e objetos que representem partes da história ou dos personagens.

Mas as histórias não devem ser muito longas, para respeitar a capacidade de atenção de cada fase da criança. O participar, o brincar, o expressar e outros direitos devem caminhar juntos de forma lúdica, mas com intencionalidade na aprendizagem.

Há pouco tempo, a creche era considerada apenas um lugar de "guardar as crianças", vigiá-las enquanto os pais e responsáveis trabalhavam. Não era vista como um espaço de aprendizagens múltiplas. Aliás, os bebês sequer eram vistos como aprendizes. Mas muitas transformações aconteceram na nossa Educação para que a gente pudesse compreender a importância da leitura e da literatura no desenvolvimento dos nossos alunos, desde bem pequenos!

Na BNCC de Educação Infantil, os objetivos de aprendizagem e desenvolvimento em relação à leitura estão explicitados no campo de experiências "Escuta, fala, pensamento e imaginação". No Ensino Fundamntal, as ações de leitura vão se ampliando, com maior grau de abrangência e complexidade ano a ano. Veja o que o documento estabelece para os bebês (crianças de zero a 1 ano e 6 meses):

  • (EI01EF02) Demonstrar interesse ao ouvir a leitura de poemas e a apresentação de músicas;
  • (EI01EF03) Demonstrar interesse ao ouvir histórias lidas ou contadas, observando ilustrações os movimentos de leitura do adulto-leitor (modo de segurar o portador e de virar as páginas);
  • (EI01EF04) Reconhecer elementos das ilustrações de histórias, apontando-os, a pedido do adulto-leitor;
  • (EI01EF05) Imitar as variações de entonação e gestos realizados pelos adultos, ao ler histórias e ao cantar;
  • (EI01EF07) Conhecer e manipular materiais impressos e audiovisuais em diferentes portadores (livro, revista, gibi, jornal, cartaz, CD, tablet etc.);
  • (EI01EF08) Participar de situações de escuta de textos em diferentes gêneros textuais (poemas, fábulas, contos, receitas, quadrinhos, anúncios etc.).

LEIA MAIS  BNCC: E-book gratuito sobre Educação Infantil

O Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa (PNAIC) da Educação Infantil também traz ao debate a importância de propor ações de leitura desde muito cedo, no Caderno 4 - Bebês como leitores e autores:

"A narração constitui a principal fonte de entrada para a linguagem. Narramos para sobreviver, para compreender o significado das coisas que acontecem ao nosso redor, para organizar o tempo. Os bebês precisam, prioritariamente, destas experiências narrativas precoces, tanto aquelas que organizam a vida cotidiana ('Agora vou dar banho em você, vou tirar a sua roupinha, depois vamos comer e descansar...', 'Nossa, olha esse passarinho que está em cima do galho, agora saiu voando... é muito colorido!', por exemplo) quanto as narrações poéticas, que nos dão os contos e alimentam o território da ficção." (página16).

A bebezinha Alana, de apenas seis meses, participa do projeto "Ler Faz Bem" na creche que frequenta. Uma das lições de casa dos bebês é levar um livro para casa para ler em família. "A proposta do Projeto Ler Faz Bem é ler um livrinho, e registrar no caderno como foi esse momento. A mamãe contou a história e o papai e a Alana desenharam. Foi uma delícia! A Alana já tem gosto pelos livros! Ama ouvir histórias!", me contou a mãe Juliana. Pelas imagens, dá pra ver que a história teve total atenção de Alana!

E vocês, queridos professores, quais suas sugestões para explorar a escuta e a leitura para bebês? Conte aqui nos comentários!

Um grande abraço e até semana que vem,

Mara Mansani

Tags

Guias

Aprofunde sua leitura

Assuntos Relacionados