Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias
Notícias

Como as ferramentas digitais contribuem para o processo de aprendizagem?

As ferramentas não param de se multiplicar. Com criatividade, boa parte delas pode ser usada a favor da Educação

POR:
Débora Garofalo
Crédito: Ana Bernardo on Unsplash

Não adianta fugir: as ferramentas digitais chegaram para ficar! Elas impulsionam a aprendizagem e são capazes de apoiar a aprendizagem de crianças e jovens ao transformar práticas pedagógicas. Essas ferramentas se tornaram tão essenciais que a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), que norteia a construção do currículo da Educação Básica, tornou o mundo digital uma competência de ensino que deve atravessar o currículo de todas as disciplinas, enfatizando seu uso reflexivo e ético.

LEIA MAIS O que é essa tal de cidadania digital?

Nossas crianças e jovens nasceram nessa nova era.  Grande parte dos professores, no entanto, ainda sente dificuldade em inserir ferramentas digitais em suas aulas. Como professora da rede pública, também sinto esta dificuldade de formação continuada e de infraestrutura para trabalhar com o mundo digital.

Temos que olhar equipamentos como computadores e tablets como um meio, não como um fim. Sem dúvida tê-los no dia-a-dia, é importante, mas, também é possível trabalhar e inserir equipamentos nas aulas, como o celular, dando novos destinos a esse dispositivo e inovando em sala de aula ao potencializar o que já temos a disposição.

E quais ferramentas contribuem para o processo de aprendizado?
As ferramentas não param de se multiplicar. Com criatividade, boa parte delas pode ser usada a favor da Educação. O segredo está muito mais no “como usar” do que de fato em “o que”. É importante que o professor determine o objetivo e a finalidade para inserir os programas digitais em suas aulas, considerando o que dá o melhor suporte na atividade específica. Quando falamos em ferramentas digitais, não estamos nos restringindo apenas aos aplicativos ou plataformas que podemos usar. Mas a própria “grande nuvem” em si pode ser um caminho para as aulas:

Internet
A internet possibilitou que o conhecimento ocorra em qualquer lugar, tornando-se uma poderosa aliada a extensão da sala de aula. O celular é o aparelho mais usado por jovens para a acessar a internet e uma ferramenta de aprendizagem a sala de aula. As práticas pedagógicas precisam reconhecer e acolher essas transformações. O professor pode estabelecer pontes para que isso ocorra, inserindo os equipamentos em suas aulas para fins pedagógicos. Pesquisar, localizar uma imagem, procurar uma palavra, conhecer mais sobre um assunto, estado, país, são possibilidades para iniciar essa mediação que varia de complexidade de acordo com a série.

Jogos
O jogo pode estar presente em qualquer disciplina e tem o potencial de deixar as aulas mais dinâmicas, de desenvolver e despertar para uma aprendizagem significativa, através da interação. Por exemplo, no processo de alfabetização, o professor pode explorar jogos e narrativas digitais para apoiar o processo. Os jogos online do Ariê, por exemplo, também podem ser baixados para trabalhar offline.

Redes sociais
As ferramentas digitais aproximam alunos e educadores. Que tal usar isso ao seu favor? É possível explorar projetos utilizando redes sociais como o Twitter, ao criar um microblog para debater temas, usando recursos multimodais como vídeos, imagens e áudios, compartilhando e ensinando-os a ter criticidade digital.



Ferramentas de colaboração
Ferramentas como o Google docs e o Trello servem tanto para sala de aula quanto para a gestão de tarefas escolares. Com essas ferramentas é possível criar avaliações, desenvolver atividades para casa, criar cruzadinhas, quiz, montar planilhas... além de serem ferramentas de colaboração que os alunos podem utilizar de forma simultânea, eles podem desenvolver habilidades de leitura, escrita, raciocínio lógico e matemático, além de trabalhar de uma forma natural com a colaboração e empatia.

LEIA MAIS Professor, use mais (e melhor) o Excel em suas aulas

Cursos gratuitos
As ferramentas digitais não precisam ser apenas usadas na sala de aula para e com os alunos. Você, querido professor, também pode utilizá-las para sua própria organização e formação! Abaixo compartilho quatro capacitações gratuitas:

NOVA ESCOLA: o site conta com uma área exclusiva de cursos rápidos com certificado que podem ajudar o professor no aprofundamento de temas específicos. Apesar de contar com cursos pagos, a plataforma disponibiliza atualmente dois cursos gratuitos: um sobre competências gerais da BNCC e outro sobre leitura para bebês.

ONG SaferNet: está com inscrições abertas para uma eventual turma extra no curso de formação “Uso consciente e responsável da Internet”, organizado para professores da Educação Básica.

Google for Education: desenvolveu uma formação online gratuita para a sala de aula. Entre os temas, estão disponíveis cursos de cidadania digital e segurança e treinamento sobre ferramentas para diferentes tipos de alunos. É possível escolher a modalidade básica e avançada dependendo do seu nível de conhecimento.

Escola Mupi: oferece cursos gratuitos online, onde é possível se cadastrar e ter acesso aos cursos: “Como formar o cidadão crítico e ativo do século XXI”, “Reflexões sobre tecnologia, educação e sociedade” e “Como usar o Twitter em sala de aula”.  

E você, querido professor, quais ferramentas digitais utiliza em sala de aula? Conte aqui nos comentários e ajude a fomentar práticas docentes!

Um abraço,

Débora Garofalo

Professora da rede Municipal de Ensino de São Paulo, Formada em Letras e Pedagogia, Mestranda em Educação pela PUCSP, colunista de Tecnologias para o site da NOVA ESCOLA. 

Tags

Guias

Aprofunde sua leitura

Assuntos Relacionados