Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias
O início | Caro Educador


Por: Leandro Beguoci

A escola e a magia dos Educadores

No Educador Nota 10, a prova de que os professores transformam o que não se fala em realidade

Quando eu estava no 3º ano do Fundamental, na década de 1990, tive sérias dificuldades para entender a divisão com dois algarismos no divisor. Em vez de explicar o conceito, a professora ensinou o passo a passo. Resultado? Tive uma pequena crise de ansiedade. Aquilo não entrava na minha cabeça.

Por acaso, poucas semanas depois a professora deixou a escola. Ao chegar, a substituta fez um diagnóstico: eu não estava sozinho. Embora com graus diferentes de sofrimento, ninguém sabia fazer a divisão. Decidiu, então, aproximar os algarismos do refeitório e usar a hora da merenda para nos explicar. Com pães, talheres, o que tinha à disposição, aproximou a divisão abstrata do nosso mundo de filhas e filhos de donas de casa, pedreiros e metalúrgicos.

Naquele momento, começamos a materializar os números, a sentir a Matemática sobre a mesa. E então fez-se a mágica: eu aprendi! Outros amigos também. Até hoje lembro da alegria dos colegas, como se uma porta para outra dimensão tivesse se aberto. Você provavelmente conhece a sensação: é a hora em que o cérebro dá até uma coçadinha, você sente um pico de alegria de ver algo oculto se revelar. Essa é a mágica dos educadores.

Sim, é verdade. Vocês transformam o invisível, o abstrato, em realidade dentro da cabeça de milhões de crianças e adolescentes todos os dias. Sem a escola, sem professoras e professores, as pessoas teriam de navegar os mistérios do mundo sozinhas.

Neste ano, o Prêmio Educador Nota 10 homenageia vários mágicos. Cada projeto olha para algo que estava escondido e o revela com um objetivo pedagógico claro. Dos textos de Guimarães Rosa aos sítios arqueológicos no Rio de Janeiro, os vencedores deste ano transformam a realidade dos seus estudantes ao guiá-los num processo de aprendizagem ativa. Os estudantes não são apenas receptores de conhecimento. Eles pensam e fazem algo com o que aprenderam. Repare nas fotos: é possível ver a alegria dos alunos pular de cada uma das nossas páginas.

Faz sentido. Tem sensação melhor do que aprender e pensar por conta própria? Se tiver, por favor, me fale aqui no leandro@novaescola.org.br. E, se não tiver, pode escrever também, é claro! Estamos sempre aberto para mágicos de verdade.

Leandro Beguoci é diretor editorial e de conteúdo de NOVA ESCOLA.


Foto: Tomás Arthuzzi