Entenda o que é cidadania na era digital

Com a ajuda de um infográfico, fica fácil entender como os princípios de um bom cidadão estão alinhados com o bom comportamento no mundo virtual

POR:
Porvir
Ilustração: Getty Images

Nunca houve um momento tão bom para ser um jovem produtor de conteúdo. Ferramentas digitais gratuitas e de baixo custo permitem que alunos escrevam blogs, compartilhem suas fotos e trabalhos nas redes sociais, criem vídeos, desenvolvam projetos no YouTube e colaborem em outros feitos por colegas ao redor do mundo.

LEIA MAIS   Entenda o que são e como usar as Competências Gerais na BNCC

Essas são apenas algumas das formas pelas quais os jovens cidadãos da atualidade – cidadãos digitais – estão aproveitando as oportunidades de viver, aprender e trabalhar em um mundo interconectado. Mas essas oportunidades são acompanhadas por responsabilidades. Os alunos devem aprender a agir e seguir exemplos de comportamentos seguros, legais e éticos.

LEIA MAIS   Saiba mais sobre a competência Cultura Digital

Os elementos da cidadania digital, ao que parece, não são tão diferentes dos princípios básicos da cidadania tradicional: ser gentil, demonstrar respeito, responsabilidade e participar de atividades que tornem o mundo um lugar melhor.

LEIA MAIS   Como aplicar a competência Responsabilidade e Cidadania

Assim como todas as crianças ao longo dos séculos precisaram da ajuda de seus pais, professores e mentores para se tornarem bons cidadãos, nossos nativos digitais demandam orientação para aprender como aplicar os elementos da cidadania a sua realidade.

Confira o infográfico abaixo para entender como as características de um bom cidadão são ao mesmo tempo similares, mas com particularidades em relação a de um bom cidadão digital.

Cidadania na era digital
Os princípios de cidadania – ser respeitoso, responsável e contribuir com a comunidade – também se aplicam à cidadania digital. Estudantes precisam desenvolver essas habilidades para serem bem-sucedidos na escola, no trabalho e em suas comunidades.

Este gráfico foi publicado originalmente no site do ISTE e traduzido pelo Porvir mediante autorização 

Aprofunde sua leitura