Renato Janine: "A Base tem que ser construída junto com um projeto de país"

O ex-ministro da Educação conta os bastidores de seu mandato à frente do MEC em entrevista exclusiva

POR:
Soraia Yoshida
O ex-ministro Renato Janine Ribeiro com Leandro Beguoci, diretor de conteúdo de NOVA ESCOLA   Foto: Reprodução/Facebook

"Tem muita gente que diz: 'Como você aceitou ir para o MEC em um momento de carência?' Quer dizer que você só vai aceitar ir para o setor público em um momento que está tudo muito bom? Existe alguma dignidade nesse tipo de discurso? Não existe nenhuma", afirmou o ex-ministro Renato Janine Ribeiro durante entrevista exclusiva a NOVA ESCOLA. O filósofo e professor da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (FFLCH-USP) está lançando o livro "A Pátria Educadora em Colapso", no qual conta oa bastidores de seu mandato à frente do Ministério da Educação e analisa o cenário da Educação no país. 

LEIA MAIS   Guia da Base: entenda as Competências Gerais

Janine assumiu o comando da pasta de Educação no início do segundo mandato de Dilma Rousseff, depois que o então ministro Cid Gomes se desentendeu com o presidente da Câmara dos Deputados à época, Eduardo Cunha, na plenária. Ele admite que foi um período difícil, mas acredita que mesmo assim é necessário fazer um trabalho. "As pessoas que criaram bolsas fizeram um trabalho incrível, mas no momento em que você não tem isso, você tem que fazer um trabalho também".

Nos seis meses em que permaneceu comandando a pasta, Renato Janine advogou em favor da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), que passava por suas primeira e segunda versões, e desenvolveu uma série de reformas no Programa de Financiamento Estudantil (Fies). "A Base tem que ser construída junto com um projeto de país", disse o ex-ministro. "Nesse ponto ela não pode ser partidária, mas tem um caráter político que inevitável. Que tipo de país você quer? Se você quer um país com mão de obra barata e exportador de produtos manufaturados, é uma Base. Você quer um país que vai apostar em se reindustrializar, que talvez seja o caso do Brasil, que vai apostar em agropecuária, mas também em tecnologia e inteligência? É outra Base que você precisa".

Segundo Janine, a primeira versão da BNCC entregue quando ainda era ministro era "muito precária". E mesmo sem ter acompanhado de perto a segunda versão, o ex-ministro diz que "se perdeu uma oportunidade muito grande". "Duas grandes questões na Educação no caso do Ensino Médio são: faz a pessoa aprender o que é ser um cidadão? E um segundo ponto: diminui a desigualdade social e aumenta as oportunidades?" 

Veja a íntegra da entrevista.

Tags

Guias