Maria Helena Guimarães deixa o Ministério da Educação

Após dois anos no MEC, a secretária-executiva pediu demissão

POR:
Laís Semis
Crédito: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Maria Helena Guimarães pediu exoneração do Ministério da Educação (MEC). Há dois anos, ela assumiu o cargo de secretária-executiva no MEC e atuava como ministra substituta de Mendonça Filho. Durante sua gestão, ela esteve muito próxima de temas como as políticas de formação de professores (residência pedagógica, ampliação do Pibid e reabertura de vagas Universidade Aberta do Brasil) e aprovação e implementação da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), em que era presidente do Comitê Gestor da BNCC. Maria Helena deve ficar no cargo apenas até a próxima sexta-feira.

Maria Helena era a mulher com o cargo mais elevado na Educação brasileira na atual gestão do MEC. Sua saída vem após um contexto de mudanças no ministério. Com o anúncio da saída de Mendonça Filho para concorrer às eleições em 2018, o nome da secretária-executiva chegou a ser um dos mais cotados para assumir o Ministério da Educação. No entanto, cogitava-se nos bastidores em Brasília que ela teria perdido força por ser filiada ao PSDB. O cargo de ministro foi ocupado por Rossieli Soares, que até então chefiava a secretaria de Educação Básica (SEB). A saída da secretária-executiva ocorre um mês após a nomeação de Rossieli.

LEIA MAIS Parece mentira: só tivemos uma mulher à frente do MEC

Maria Helena deve continuar envolvida nas grandes discussões educacionais através de outro órgão. No final de fevereiro, Mendonça Filho antecipou as indicações para novos membros do Conselho Nacional de Educação (CNE) e ela foi escolhida para ocupar uma cadeira na Câmara de Educação Básica do conselho. O novo mandato do CNE tem início em outubro.

Maria Helena, Mendonça Filho e Eduardo Deschamps, presidente do CNE, na entrega da Base do Ensino Médio. Crédito: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Maria Helena já havia exercido esse mesmo cargo, em 2002, durante o governo Fernando Henrique Cardoso. Ela fez carreira na Educação e passou por vários cargos de gestão. Formada em Sociologia, foi docente na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), secretária municipal de Campinas, estadual de São Paulo, conselheira do Conselho Estadual de Educação e presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep). Nesse período, Maria Helena integrou a equipe responsável por implementar o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica (Saeb), Exame Nacional de Cursos (conhecido como Provão) e o Sistema Nacional de Informação Educacional, que contempla as estatísticas educacionais.

Tags

Guias