Ir para o conteúdo Pular para o menú principal
ANÚNCIO
Você sabia que é possível salvar matérias para ler mais tarde? Use o botão icone ler mais tarde Ler mais tarde
icone menu

Sobre ritmos e sons

Mostrar diferentes músicas, variar o som dos instrumentos e fazer cantar e ouvir são maneiras de ampliar o repertório na pré-escola

por:
BS
Beatriz Santomauro
CONTEXTO AUDITIVO No CEI Santa Escolástica, a professora Luciana mostra cartazes, filmes e textos sobre os sons. Foto: Kriz Knack
CONTEXTO AUDITIVO
No CEI Santa Escolástica, a professora
Luciana mostra cartazes, filmes e
textos sobre os sons.
Foto: Kriz Knack

Na escola, criança tem de ouvir música de criança. E só música de criança, certo? Não. Nada mais falso. "Não se pode limitar o contato da turma à chamada música infantil. Algumas delas têm texto fraco, muito óbvio ou com rimas pobres", explica Teca Alencar de Brito, autora do livro Música na Educação Infantil. De acordo com o Referencial Curricular Nacional, é importante que a percepção musical na pré-escola seja estimulada pela audição e pela interação com diversos tipos de canções. No cardápio de gêneros, estilos, épocas e culturas, o fundamental é que o repertório tenha qualidade - em outras palavras, que possua riqueza de composição e de arranjos.

Mesmo não sendo especialista no assunto, o professor pode direcionar a turma a prestar atenção ao som, observando as características rítmicas, os silêncios, os instrumentos e o uso da voz. O trabalho pode começar com uma sondagem sobre as músicas preferidas dos pequenos. Em um segundo momento, envolver as famílias enriquece ainda mais a atividade. Partindo desse ponto, Luciana do Nascimento Santos pediu que as crianças da pré-escola do CEI Santa Escolástica, em São Paulo, perguntassem aos pais que canções eles conheciam em suas brincadeiras de infância.

"As mais lembradas foram referências de cantigas tradicionais, como Peixinhos do Mar, Atirei o Pau no Gato e Ciranda, Cirandinha", diz ela. Para ampliar as referências das crianças, Luciana levou às aulas CDs de chorinho, coco, maracatu e samba de roda. A cada estilo novo, agregava informações históricas e culturais, mostrando o mapa da região típica do gênero, DVDs com as danças relacionadas e fotos dos cantores. Também direcionava o olhar da turma para os elementos específicos de cada música. "Eu perguntava: que instrumento produziu esse som? Como reproduzir o que foi escutado partindo da exploração do corpo, abafando a boca ou batendo na perna?" Foi o gancho para um trabalho prático que incluiu a experimentação e a confecção dos próprios instrumentos.

O produto final foi um livro com letras completas e desenhos das músicas preferidas das crianças. Uma alternativa é a gravação de um CD que reúna os sons trabalhados em sala e os mais conhecidos pelos pais (leia no link acima um projeto didático com essa proposta). Dessa forma, cada um pode ter uma cópia e continuar aproveitando a atividade em casa, com a família reunida.

Quer saber mais?

BIBLIOGRAFIA
Música na Educação Infantil
, Teca Alencar de Brito, 208 págs., Ed. Peirópolis, tel. (11) 3816-0699, 46 reais

CONTATOS
CEI Santa Escolástica - Mosteiro São Geraldo de São Paulo
, R. Itapanhaú, 170, 05665-060, São Paulo, SP, tel. (11) 3742-0399
Denise Maria Milan Tonello
Teca Alencar de Brito

ANÚNCIO
LEIA MAIS