NOVA ESCOLA traz 1.500 novos planos de aula de Matemática

Os planos contemplam conteúdo do 1° ao 9° ano do Fundamental, inteiramente alinhado à BNCC

POR:
Laís Semis
Lançamento da plataforma de planos de aula no dia 14 de março na Biblioteca do Parque Villa-Lobos, em São Paulo   Crédito: Mariana Pekin

A partir de agora, os professores podem acessar 1.500 novos planos de aula de Matemática no site de NOVA ESCOLA. “Este é só um primeiro passo de um projeto mais ambicioso que contará com 6 mil planos de todas as disciplinas alinhados à Base Nacional Comum Curricular (BNCC)”, diz Juliana Cavalcante, gerente de produtos pedagógicos de NOVA ESCOLA.

O projeto é uma parceria entre NOVA ESCOLA, Fundação Lemann e Google.org. “Acreditamos que a tecnologia tem um papel muito importante nos desafios diários da Educação. Estamos criando formas de conectar os alunos a novos conteúdos e também de empoderar os professores”, fala Valdir Maciel, representante do Google.org.

Produzidos pelo Time de Autores, os planos de aula de Matemática contemplam atividades que colocam o aluno no centro do processo de aprendizagem, tendo espaço para pensar em suas próprias estratégias, compartilhar com a turma e comentar a do colega. “Nos planos de aula produzimos, o aluno é colocado como protagonista, usamos os erros cometidos pelos estudantes como uma oportunidade de aprendizagem em todas as etapas de desenvolvimento e trazemos componentes muito importantes para a aula, como deixar claro seu objetivo, discutir todas as possíveis soluções e avaliar”, conta Juliana.

 

“A aprendizagem de Matemática acontece muito mais em situações de erro, do que quando colocamos tudo na lousa. Queremos que os alunos pensem, investiguem, duvidem, para que eles possam formar uma comunidade de pensadores”, aponta Katia Smole, do Mathema, parceiro pedagógico do projeto. Com o auxílio da organização, NOVA ESCOLA criou um documento com todas as habilidades previstas na Base, em progressão de aprendizagem. A partir desse documento, os professores podem conhecer e entender melhor como abordar temas, de acordo com a BNCC. "Katia liderou um processo pioneiro de transformação da Base no nosso currículo, validado pelos cinco especialistas que acompanharam todo o processo de produção dos planos", afirma Ana Ligia Scachetti, gerente pedagógica dos planos de aula.

A metodologia utilizada nos planos de aula é a de esforço produtivo. Um dos destaques dos planos de aula é o guia de intervenção, um documento que procura antecipar erros ou dificuldades que os alunos podem ter e oferece sugestões de boas perguntas que podem ser feitas aos estudantes. "Viramos a aula de Matemática de trás pra frente. Os alunos são convidados a enfrentar situações-problema, muitas vezes em duplas, e o professor garante que cada um avance no seu ritmo", diz Ana Ligia.

Parte do Time de Autores, responsável pela produção dos planos de aula, no lançamento da plataforma. Crédito: Mariana Pekin

Os planos de aula são resultado de um trabalho de cinco meses, que envolveu 185 professores de todas as regiões do Brasil. Os profissionais, espalhados por 115 cidades, aplicaram seu conhecimento de sala de aula em um processo colaborativo. Silvania Rodrigues Tavares, professora dos anos iniciais do Ensino Fundamental da rede municipal de Itaquaquecetuba (SP), participou dos testes de aplicação de planos de aula em sala. A princípio os planos alinhados à BNCC pareciam um grande desafio para sua turma. Durante as aplicações, Silvania (que acumula 17 anos de docência) descobriu que era ela quem precisava mudar sua percepção sobre a capacidade dos alunos. “Reavaliei a maneira de nivelar a turma. Eu tinha baixas expectativas sobre o que eles poderiam fazer. Quando vi do que eram capazes, isso mudou totalmente minha visão sobre a turma. Em dez aulas, a autoestima deles se transformou”, compartilha.

"Esses planos de aula são feitos por professores para professores", sintetiza Flavia Goulart, diretora-executiva da ASSOCIAÇÃO NOVA ESCOLA. A maior parte dos profissionais vem do ensino público, portanto conhece as dificuldades de estrutura nas escolas. "Foi uma grande oportunidade e um desafio enorme para criar planos que funcionam para eles e para milhares de professores por todo o Brasil, alinhados à Base".

Ficou interessado em fazer parte dessa iniciativa? Os processos seletivos para Ciências e Língua Inglesa já se encerraram, mas em Abril acontecerá a seleção para Educação Infantil e Língua Portuguesa. No segundo semestre, serão História e Geografia, enquanto Arte e Educação Física devem ter início em 2019.

Tags

Guias