Compartilhe:

Jornalismo

<strong><em>Sem Título,</em></strong> Tomie Ohtake, 1983. Foto: Reprodução
Sem Título, Tomie Ohtake, 1983

É importante trabalhar o abstracionismo com as crianças desde a Educação Infantil, orientando a apreciação para que todos ampliem seu repertório e conheçam as variedades de representações artísticas. Com os pequenos, o foco deve ser direcionado para os procedimentos, destacando também as formas e as ferramentas adotadas pelos artistas para produzir as obras, assim como a quantidade de tinta utilizada e o percurso da pintura. É papel do educador instigar a turma a pensar e a fazer comentários sobre isso. No Ensino Fundamental, o assunto tem de ser explorado com o estudo das obras de um artista específico e também com a pesquisa sobre as transformações ocorridas em seu percurso. Tomie Ohtake (veja imagem ao lado), Alfredo Volpi (1896-1988) e Ione Saldanha (1919-2001) são nomes de artistas brasileiros interessantes para estudo no 3º, 4º e 5º anos. Todos eles caminharam da figuração para a abstração. 


Consultoria Karen Amar, professora de Arte da Escola da Vila, em São Paulo, SP. Pergunta enviada por Rafael Aparecido, São Paulo, SP


Na dúvida? NOVA ESCOLA responde

continuar lendo

Veja mais sobre

Últimas notícias