Fies 2018: entenda o que mudou e como se inscrever

POR:
Paula Salas
Foto: Arquivo/Agência Brasil

O Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) está com inscrições abertas até o dia 28 de fevereiro. Para se inscrever, basta acessar o site. Segundo o Ministério da Educação (MEC), estão previstas 310 mil vagas, das quais 100 mil serão oferecidas a juros zero.

O programa que financia cursos superiores não gratuitos está implementando novas regras de financiamento.

Para fazer a inscrição, o candidato deve entrar no site, clicar na área “Primeiro Acesso” e digitar a data de nascimento e o CPF. Com isso, o sistema procura o rendimento no Exame Nacional de Ensino Médio (ENEM). Em seguida, o candidato terá de digitar seu e-mail e criar uma senha para o cadastro. Após receber confirmação, ele terá de preencher os dados pessoais e informar a renda familiar. Para finalizar, o candidato deverá escolher três opções de cursos – que podem ser alterados até o fechamento das inscrições, em 28 de fevereiro – e a modalidade do financiamento.

Os resultados serão disponibilizados pelo site do programa. No dia 5 de março serão divulgados os selecionados na modalidade Fie. Já na P-Fies, a data será em 12 de março.

Para maiores dúvidas acesse o site.

Entenda o que mudou:

Fies (Fundo de Financiamento Estudantil)
Financiamento de cursos superiores não gratuitos pelo Ministério de Educação. O candidato deve ter uma renda familiar bruta de até 3 salários mínimos (equivalente hoje a R$ 2.862) e o pagamento será com juros zero. Neste modelo serão ofertadas 100 mil vagas.

P-Fies (Programa de Financiamento Estudantil)
Os termos da concessão são estabelecidos entre o agente de crédito (banco), a instituição de ensino e o estudante. No total serão destinadas 150 mil vagas para residentes da região Norte, Nordeste e Centro-Oeste – com recursos de Fundos Constitucionais e de Desenvolvimento – e 60 mil para o restante do país.

Para se inscrever nos dois modelos, os candidatos devem ter renda familiar per capita de até 3 salários mínimos. Para concorrer exclusivamente ao P-Fies, o candidato pode ter renda familiar entre 3 e 5 salários mínimos (por pessoa). 

Os candidatos que se encaixam apenas na faixa do Fies poderão participar do P-Fies caso não haja vagas na primeira modalidade.

Quem pode participar

Podem participar do processo seletivo candidatos que realizaram o ENEM a partir de 2010, obtiveram uma nota igual ou superior a 450 pontos, não tenham zerado a redação e possuam uma renda familiar mensal bruta, por pessoa, entre 3 e 5 salários mínimos. 

Aqueles que já foram beneficiados pelo programa anteriormente podem se inscrever desde que:
a) não tenham sido inadimplentes com os pagamentos;
b) estejam ainda no período de utilização do financiamento.

 

Pagamento Fies

Os candidatos com renda familiar de até 3 salários mínimos por pessoa pagarão mensalmente uma taxa de coparticipação. O valor é calculado com base na mensalidade e renda familiar do estudante.

No começo deste ano foi estabelecido um teto de financiamento de até R$ 30 mil por semestre e um piso de R$ 300. Após o fim do curso, o estudante beneficiado pelo fundo pagará com base em sua realidade econômica.

Tags

Guias