Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias
RDRevista Digital

Nova Escola

Nesta área você encontrará todo o acervo da revista de maneira organizada e em formato digital

Sala de Aula | Arte

Do tradicional ao tecnológico

A BNCC permite trabalho com artes interativas. Conheça o trabalho de um professor

Alunos usaram celular e caixinhas de CD para montar um display para hologramas. Foto: Marcelo Curia

Desde os Parâmetros Curriculares Nacionais (PCN), quatro diferentes linguagens compõem o repertório da disciplina de Arte: música, dança, teatro e artes visuais. Na BNCC, junta-se a elas uma quinta unidade temática, a das Artes Integradas. Cabe às habilidades presentes nesse eixo integrar as outras linguagens e também propor o uso mais intenso das tecnologias.

Apesar da novidade, a inclusão desse tema consolida o que era apresentado extraoficialmente em outros materiais usados pelos professores. "Muitas propostas com tecnologia e novas modalidades já estavam presentes nos livros do Plano Nacional do Livro Didático (PNLD)", afirma Rosa Iavelberg, professora da Faculdade de Educação da USP. Mas o documento avança em organizar melhor as habilidades e listá-las de maneira mais clara. "O texto apoia mais o professor e dá subsídios para que ele faça um trabalho aprofundado", complementa Marisa Szpigel, professora e formadora de Arte na Escola da Vila, na capital paulista.

Para fazer um holograma

No planejamento do professor Alberto Rodrigues na EMEIEF Gilberto Bonafé, em Piraju, interior de São Paulo, a tecnologia entrou em cena no 7º ano para responder a pergunta: "E se as aulas fossem dadas por um professor que não está presente, mas interage com os alunos na sala?".

Alberto começou a sequência didática apresentando um holograma que ele mesmo havia criado - a partir de tutoriais que viu na internet, como o disponível em bit.ly/NE-holograma. Os alunos ficaram perplexos. O docente aproveitou para levar outros exemplos à turma, como a cantora Hatsune Miku, que lota shows no Japão sem existir no mundo real: ela é uma projeção holográfica com voz criada também digitalmente.

O encantamento dos jovens serviu de gancho para que eles quisessem criar os próprios hologramas. Durante o processo, conceitos importantes da disciplina foram trabalhados, como a noção de tridimensionalidade e bidimensionalidade - relacionada a diversos momentos das artes visuais - e o uso de figuras geométricas, importantes para a criação do display (veja foto acima). Os alunos também discutiram outro assunto importante: a criação artística com o uso de tecnologia, de dispositivos eletrônicos e de plataformas digitais, como o YouTube, que foram essenciais para que o projeto desse certo.

TRABALHANDO A HABILIDADE

EF69AR35
Identificar e manipular diferentes tecnologias e recursos digitais para acessar, apreciar, produzir, registrar e compartilhar práticas e repertórios artísticos, de modo reflexivo, ético e responsável.

Como abordar
O uso de tecnologia é bastante presente na arte contemporânea. Hologramas, produção de videoarte e projeções são alguns dos exemplos do que pode ser discutido pelas turmas e criado com os alunos.

Tenha acesso a conteúdos e serviços exclusivos
Cadastre-se agora gratuitamente
Cadastrar