Compartilhe:

Jornalismo

Rogério Gonçalves Professor da rede  municipal de São Paulo
Rogério Gonçalves
Professor da rede municipal de São Paulo

"Leciono no 5º ano do Ensino Fundamental e na Educação Infantil. Ao longo da minha carreira, tive turmas com muitos problemas de comportamento e percebi que os métodos de intervenção usados não traziam resultado. Busquei formação e, nessa especialização, encontrei uma nova proposta de trabalho. Passei a respeitar ainda mais as individualidades e especificidades dos estudantes, revisitei o projeto político-pedagógico (PPP) e mudei minha prática. As aulas sobre convivência democrática aprimoraram meu trabalho quanto à construção de relações interpessoais menos autoritárias na escola. A indisciplina diminuiu significativamente e os alunos ampliaram a capacidade de expressar angústias por meio do diálogo."

 

Cotas sociais

Reserva de vagas nas federais valerá em 2013

Aprovada este ano, a Lei nº 12.711/2012, conhecida como Lei de Cotas, vem para garantir o acesso a universidades e institutos federais a quem cursou o Ensino Médio na rede pública. Ela cria um sistema baseado na reserva de 50% das vagas a esses alunos, sendo parte delas destinada a estudantes de famílias de baixa renda, pretos, pardos e indígenas, de acordo com a proporção deles na população dos estados. As porcentagens são determinadas com base no Censo Demográfico, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). As informações sobre raça são declaratórias. A Lei já está em vigor e deve ser aplicada nos processos seletivos para os cursos que começam em 2013. Há, no entanto, a possibilidade de implementá-la progressivamente, assegurando no mínimo 12,5% das vagas a esses estudantes em 2013, 25% em 2014, 37,5% em 2015 e 50% até 2016.

 

Aposentadoria

Meu trabalho na sala de aula vai acabar e estou preocupada. O que devo fazer?
Pergunta enviada por Beatrice Nogueira, Cuiabá, MT

Após anos dedicados ao Magistério, é estranho pensar que a sala de aula não fará mais parte da rotina. Mas a transição não precisa ser traumática. Terezinha Rios, doutora em Educação e colunista de GESTÃO ESCOLAR, alerta: "O professor deixa a escola, e não a Educação". O primeiro passo, mais burocrático, é levar cópias de RG, CPF, último holerite e jornada (declaração com o período trabalhado) à secretaria escolar e preencher um requerimento de aposentadoria. Depois, a meta é planejar para aproveitar. Organize viagens, planeje cursos, leituras, idas a teatro, cinema e exposições e até a escrita de um livro. "O momento é de viver com mais prazer e intensidade", diz Terezinha.

 

57%  dos professores fizeram curso superior em uma instituição privada. Dado equivale a 89.943 docentes.

Fonte Questionário professor - Prova Brasil 2009

continuar lendo