Compartilhe:

Jornalismo

Como abordar as culturas dos povos indígenas na alfabetização

A professora Mara Mansani fez curadoria de materiais que podem te ajudar a planejar atividades que abordem a temática

PorMara Mansani

11/04/2022

Crédito: Getty Images

Não dá mais para nossas crianças saírem da escola com o rosto pintado e cocar de penas no “Dia do Índio”, muito menos tratar todas a etnias e nações indígenas como se fossem uma só. Esse tipo de prática contribui para a manutenção de rótulos, estereótipos e apagamento da riqueza cultural desses povos.

É possível unir a valorização da história, arte e culturas indígenas com práticas que permitam o avanço na alfabetização. Existem diversos conteúdos interessantes e de qualidade disponíveis gratuitamente para te ajudar a planejar essas atividades. Separei algumas sugestões:

LIVROS

Há muitas obras que exploram narrativas e estudos sobre etnias e nações indígenas brasileiras. Para fazer essa seleção, minha dica é: dê preferência a materiais produzidos diretamente por indígenas, pois, além de se aproximar mais da realidade desses povos, é uma forma de combater a ideia tão difundida em nossas escolas de que essa parcela da população apenas “caça, pesca e coleta frutas na floresta” – ideia que desconsidera toda a sabedoria, formas de viver e produção intelectual que eles produzem.

Muito além do cocar: leve a diversidade indígena aos alunos

Saiba como abordar o tema nos Anos Iniciais a partir da experiência e conhecimento de professores indígenas. Entenda como não cair em estereótipos e a como abordar de forma respeitosa e pedagogicamente relevante a diversidade dos povos indígenas brasileiros


Daniel Munduruku é um bom exemplo disso. Seus livros Um dia na aldeia e Kabá Darebu já renderam boas atividades de alfabetização em minhas turmas.

As Fabulosas fábulas de Iauaretê, de Kaka Wera Jecupe, é um dos meus preferidos! Inclusive, depois que conheci a história de vida e a intelectualidade desse escritor indígena, comecei a compreender que precisava mudar a minha forma de explorar e apresentar a temática indígena. Essas são apenas três títulos entre tantas possibilidades – conheça aqui outras sugestões.

Para usar essas obras na alfabetização algumas possibilidades são: criar rodas de leitura com livros sobre narrativas e mitos indígenas; escrever e ler listas e outros tipos textos, como legendas para fotos, sobre a alimentação ou brincadeiras típicas dos povos indígenas brasileiros; e explorar palavras desses povos que fazem parte da Língua Portuguesa.

Curso gratuito: Intensivo de Alfabetização

Este combo conta com dois cursos. Um deles apresentará as principais correntes de ensino em Alfabetização. No outro serão apresentados recursos para unir as metodologias ativas, a produção textual e os estudos com os gêneros textuais. 


Além dos livros, temos vídeos, animações, dicionários, músicas e muito mais para apresentar a riqueza e sabedoria dos nossos povos indígenas brasileiros. Conheça abaixo outros materiais bacanas para usar no planejamento e desenvolvimentos das nossas aulas, que podem inspirar e produzir ótimas situações de aprendizagens.

BRINCADEIRAS

- Brincadeira da Queixada (Nankiô)

- Brincadeira do Tucunaré

- Descubra como crianças indígenas se divertem

VOCABULÁRIO

- Palavras indígenas incorporadas à Língua Portuguesa

- Dicionário bilíngue Noke Ko?-Português

- Dicionário ilustrado Tupi-guarani

VÍDEOS E ANIMAÇÕES

- A festa dos encantados, uma lenda dos Guajajara.

- Kalapalo, Tudo verdim e Caminho dos gigantes, três animações com histórias indígenas.

NARRATIVAS INDÍGENAS

- Mitos indígenas

- 3 contos indígenas para mostrar aos alunos outra visão de mundo

MÚSICAS

- A floresta canta!: uma expedição sonora por terras indígenas brasileiras

- Cafurnas Fulni-ô

Vá além do 19 de abril: todo dia é dia dos povos indígenas

Conheça estratégias e sugestões para inserir a cultura indígena no planejamento do ano inteiro de forma a ressaltar a diversidade dos povos originários brasileiros na Educação Infantil.


Imaginem quantas práticas e atividades podemos criar a partir desses (e tantos outros) conteúdos que temos disponíveis hoje em dia? Nada melhor do que avançar no processo de alfabetização enquanto conhece, reflete e valoriza as narrativas e culturas indígenas.

Agora é com vocês, queridos alfabetizadores! Compartilhe nos comentários práticas para alfabetizar que você pensou aí a partir das minhas sugestões dentro da temática indígena ou sugira outros materiais que já fazem partes das suas aulas.  

Um abraço e até a próxima!

Mara Mansani

Mara Mansani é professora há 34 anos, lecionou em vários segmentos, da Educação Infantil ao 5º ano do Ensino Fundamental, passando também pela Educação de Jovens e Adultos (EJA). Em 2006, teve dois projetos de Educação Ambiental para o Ensino Básico publicados pela ONG WWF, no livro “Muda o Mundo, Raimundo”. Em 2014, recebeu o Prêmio Educador Nota 10, da Fundação Victor Civita, na área de Alfabetização, com o projeto Escrevendo com Lengalenga. 

continuar lendo