Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias
93

O que ler para se preparar para a BNCC de História

Livros e artigos que trazem novas propostas para o estudo de História, baseando-se em linhas de pesquisa consolidadas internacionalmente. São referências que ajudam o professor a levar para a sala de aula a perspectiva do pensar historicamente

Autor: Rita Trevisan

 LIVROS

 

Ensino de História: fundamentos e métodos, de Circe Maria Fernandes Bittencourt, Editora Cortez, 328 págs., R$ 74,00*

Circe é uma das principais pesquisadoras brasileiras do ensino de História e aborda a trajetória do ensino e da História como disciplina escolar, além de apresentar os fundamentos que norteiam —ou devem nortear — boas práticas em sala de aula.

 

Ensino da História e memória coletiva, de Mario Carretero, María Fernanda González e Alberto Rosa (org.), Editora Artmed, 294 págs., R$ 71,10*.

Reúne textos que tratam da relação entre memória coletiva e o ensino de História, indicando o quanto essa memória é importante na composição dos conhecimentos prévios dos alunos sobre muitos dos temas que se estuda na escola.

 

A expressão linguística dos saberes: aspectos da relação entre a aprendizagem da língua escrita e o desenvolvimento da consciência histórica, de Maria Lima. Em A escrita da História escolar: memória e historiografia, de Rebeca Gontijo, Marcelo Magalhães e Helenice Rocha (org.), Editora FGV, 472 págs. Preço sob consulta.

A autora olha para as formas como os alunos aprendem e se relacionam com a História. O texto acompanha uma atividade para que os estudantes dediquem-se a questões relacionadas ao racismo e desenvolvam a consciência histórica, um dos pilares do pensar historicamente.

 

The big six Historical thinking concepts, de Peter Seixas e Tom Morton, Editora Nelson, acompanha DVD. Preço sob consulta.

Para formação continuada de professores, tem uma linguagem bastante acessível e didática (em inglês), aproximando o leitor daquilo que seriam, na perspectiva dos autores, os seis principais conceitos (ou habilidades) do pensar historicamente.


 

 ARTIGOS

 

Concepções de adolescentes sobre múltiplas explicações em história

A autora Isabel Barca é uma pesquisadora portuguesa do ensino da linha que, no Brasil, vem sendo conhecida como Educação Histórica. Nesse texto, ela aproxima o leitor dessa perspectiva, investigando como os alunos se relacionam com o conhecimento histórico, e especificamente com a ideia de que em História pode haver múltiplas explicações para um mesmo acontecimento ou processo.

 

Pesquisa em ensino de História: entre desafios epistemológicos e apostas políticas

Reúne textos que mapeiam e analisam as pesquisas em ensino de História, especialmente no Brasil. Ana Maria Monteiro, assim como as outras três organizadoras deste livro, é uma das principais pesquisadoras da área no país.

 

Los conocimientos previos en situaciones de enseñanza de las Ciencias Sociales

A autora, a argentina Beatriz Aisenberg, é uma das principais referências nas pesquisas sobre ensino e aprendizagem de Ciências Sociais, em particular em sua interface com a leitura. Neste texto, aborda a importância de os professores levarem em conta o que seus alunos pensam -- em termos de concepções prévias, para além das (mais usuais) informações prévias.

 

A scaffold, not a cage: progression and progression models in history

Propõe um modelo de progressão da aprendizagem em História, para levar os alunos a se aproximarem do pensar historicamente. Os autores Peter Lee e Denis Shemilt são grandes referências britânicas nas pesquisas sobre ensino e aprendizagem da História.

 

Dilemmas and delights of learning history

O texto que é parte da obra Knowing, Teaching and Learning History, analisa a aprendizagem em História da perspectiva da Teoria da História, em uma linguagem acessível, ainda que em língua inglesa. Trata-se de uma importante referência estadunidense para o ensino de história.

 


* Preços pesquisados em setembro de 2018 e sujeitos a alterações.


[Autor: Daniel Vieira Helene*] 

*Doutor em História pela Universidade de São Paulo com a tese A História, seu ensino e sua aprendizagem: conhecimentos prévios e o pensar historicamente, coordenador pedagógico, professor de História na Educação Básica e formador de professores.