Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias
63

Como ensinar ciências investigando

BNCC propõe que ensino do componente envolva mais investigação e menos atividades que copiem o professor

Autor: Rosi Rico

O ensino de ciências, conforme a diretriz anterior à Base, dizia que a aprendizagem deveria ocorrer por meio de procedimentos como observação, comparação, confronto de suposições e estabelecimento de relações entre fatos ou fenômenos e ideias, entre outros. Mas havia a orientação, por exemplo, de que, no início, os alunos deveriam imitar o professor –seguindo modelos oferecidos por ele – para depois se tornarem autônomos. Na prática, a sugestão acabou levando muitos a propor experimentos no esquema receita de bolo, em que o estudante apenas repetia os passos de roteiros pré-determinados para verificar se o conceito, apresentado anteriormente pelo docente, funcionava.



Como deve ser segundo a BNCC:

A Base coloca a necessidade de adoção da abordagem investigativa como elemento central da formação. O docente deve convidar os alunos de forma intencional para uma participação ativa – algo que está atrelado diretamente à questão do letramento científico.

E não basta apenas testar os conceitos, é preciso construí-los coletivamente. O documento aponta que o ensino do componente deve promover situações nas quais crianças e jovens possam se envolver em todas as etapas do processo de investigação científica: observar, perguntar, analisar demandas, propor hipóteses, elaborar modelos e explicações, desenvolver, divulgar e implementar soluções para resolver problemas cotidianos, entre outras.

Trata-se de um convite para abandonar de vez a mera transmissão de conteúdo em aulas expositivas e a memorização, ainda presente em muitas escolas. Nessa perspectiva, o professor tem como função ser fonte de informação e, principalmente, orientar as ações investigativas dos alunos ensinando-os a utilizar ferramentas de pesquisa, analisar dados, contrapor informações etc para que eles aprendam com autonomia.


Na prática

A experimentação nas aulas de Ciências é uma maneira de aguçar o olhar dos alunos para a investigação científica. Este curso traz discussões sobre como selecionar os conteúdos e habilidades para aplicar a metodologia e apresenta dicas para elaborar roteiros experimentais por meio do ensino por investigação.

Como estruturar o planejamento por meio da perspectiva da abordagem investigativa? Nesta reportagem, você confere sugestões sobre os quatro momentos principais que uma aula de Ciências deve contemplar.