O que gestores podem fazer
Projeto institucional

Leve o debate à escola

Documento já pode ser apresentado e discutido com professores e familiares

Não é necessário esperar que a Base se torne obrigatória para iniciar as discussões dentro das escolas. É importante que todos se familiarizem com o documento e reflitam sobre o impacto dele no cotidiano escolar. Cabe aos gestores conduzir esse processo e registrar quais as sugestões de mudanças e adaptações para que o currículo se ajuste à Base. Essas informações devem ser encaminhadas à secretaria de Educação para munir o debate com as demais instituições de ensino da região e nortear a revisão do currículo local.

Objetivo geral:
Conhecer e analisar a BNCC, considerando fundamentos legais, organização, princípios, objetivos e intencionalidades, à luz das necessidades educacionais da escola e da rede.
Objetivos específicos para a gestão:
- Gerar condições, na estrutura de funcionamento da escola (definir horários, local etc), para a preparação de materiais e a organização de reuniões de estudos da BNCC;
- Estabelecer um fluxo de comunicação com a comunidade escolar (interna e externa) para divulgar a relevância da BNCC no contexto educacional;
- Engajar a equipe escolar e a comunidade para a revisão do processo educativo da escola;
- Produzir documento norteador para a revisão curricular.
Tempo estimado:
Quatro meses, considerando encontros quinzenais.
Material necessário:
Currículo da escola, documento da BNCC, diretrizes curriculares, reportagens sobre a Base e indicadores educacionais

Desenvolvimento

1ª etapa – Preparação da equipe gestora
Organize, com os gestores, como será o estudo da BNCC. Identifique os textos e vídeos que melhor atendam às demandas de cada etapa, defina o cronograma de estudos e também as responsabilidades de cada um para que de fato os debates ocorram e todos possam compartilhar ideias e proposições. Verifique, com a equipe da secretaria de Educação, como o documento será divulgado. Planeje a comunicação que será feita para a comunidade escolar utilizando como base o planejamento da secretaria.

2ª etapa – Debates com professores
Com todos os docentes, discuta os textos de introdução da Base, em especial as competências gerais e as específicas. Em outro momento, organize os professores por segmento de atuação (Educação Infantil, anos iniciais do Ensino Fundamental e anos finais do Ensino Fundamental) para que aprofundem o debate. Os docentes especialistas podem estudar antes as informações sobre a disciplina deles e apresentar aos demais, pois é importante que todos conheçam as propostas para todas as áreas de conhecimento (Linguagens, Matemática, Ciências Humanas e Ciências da Natureza). Durante o processo, peça aos grupos para registrarem as reflexões, os temas que precisam de aprofundamento e as demandas de formação necessárias para se adequar às exigências da Base.

3ª etapa – Apresentação aos pais
Realize encontros com as famílias para explicar o que é a Base e quais mudanças ela trará. Apresente os pontos principais do debate realizado com os professores. É importante que o gestor promova um clima favorável para que todos possam também dar depoimentos sobre as seguintes questões: Para onde deve ser direcionada a Educação de crianças e jovens em função das demandas atuais e futuras? Qual escola precisamos? O que cada um pode fazer para a melhoria da educação? O propósito é envolver e mobilizar a comunidade escolar na construção de um imaginário comum sobre o caminho a seguir em busca de uma transformação educacional que promova igualdade e equidade e vise garantir o direito de aprendizagem a todos. Ouça e registre as contribuições dos pais. Enfatize que as divergências são produtivas e que a busca não é pelo consenso total, mas por um acordo sobre os princípios básicos para a Educação desejada. Esse envolvimento é essencial para que todos se corresponsabilizem pela aprendizagem dos alunos.

4ª etapa – Elaboração de plano de ação
Organize e analise as sugestões de gestores, professores e pais para elaborar um plano de revisão do currículo e do projeto político pedagógico (PPP) da escola.

Consultoria: Tereza Perez e Roberta Panico, Comunidade Educativa Cedac.