Linha do tempo
Como foi feita

O caminho da base

Da elaboração à obrigatoriedade
1
6/2014 - Aprovação do PNE
Aprovado pelo Congresso Nacional e sancionado pela presidência, o Plano Nacional de Educação (PNE) estabelece a implantação da BNCC até junho de 2016.
2
6/2015 - Início da confecção da BNCC
Um grupo de 116 pessoas, composto de educadores, técnicos de secretarias e pesquisadores de 38 universidades, fica responsável pela elaboração do texto. No mês seguinte, o Ministério da Educação (MEC) lança o portal da Base, com informações sobre os avanços do documento e possibilidade de participação popular.
3
16/9/2015 - 13/3/2016 - Consulta pública
Apresentada a primeira versão do texto. O MEC abre consulta pública no portal da Base. Em seis meses, foram mais de 12 milhões de sugestões de melhorias, enviadas por 310 mil usuários.
4
3/5/2016 - Segunda versão do texto
Após analisar e mapear os principais problemas identificados pelas contribuições enviadas ao site e pelas leituras críticas feitas por universidades, secretarias e instituições científicas, é elaborado novo texto.
5
28/5/2016 - Adiamento da Base do EM
Representantes do MEC anunciam o adiamento da elaboração da Base para o Ensino Médio (EM) até que seja aprovada a reforma dessa etapa de ensino.
6
23/6/2016 - 10/8/2016 - Debates públicos
Segunda versão da BNCC é discutida em seminários organizados em todos os estados. Mais de 9 mil professores, gestores e técnicos das secretarias participam.
7
15/9/2016 - Sistematização das contribuições dos seminários
Um relatório com os principais apontamentos que surgiram nos encontros é entregue ao MEC. O levantamento norteia os ajustes para a versão final do documento.
8
3/2017 - Base do EM é retomada
Reinício das discussões sobre a Base do EM. O processo seguirá os mesmos trâmites daqueles realizados para a Educação Infantil (EI) e Ensino Fundamental (EF).
9
6/4/2017 - Texto final
Apresentada a última versão do texto da Base 
da EI e do EF, o documento segue para aprovação do CNE, que irá realizar audiências públicas 
em todas as regiões. O CNE irá emitir um parecer sobre o documento.
10
2018 - Etapas de implantação
Após o parecer, a BNCC será homologada pelo MEC e se tornará obrigatória. A partir daí, ela orientará a revisão dos currículos estaduais e municipais, a formação dos professores e a adequação de materiais didáticos e avaliações externas. O ministério estima que esse processo dure dois anos.